quinta-feira

PARA QUEM QUER DEIXAR DE COMER CARNE



Se o vídeo acima o tocou de maneira que vc está considerando a hipótese de deixar de comer carne, o
texto abaixo pode convencê-lo completamente. Lembramos que essa postagem destina-se a pessoas que querem deixar de comer carne, como bem diz o título. Então, seu comentário será bem-vindo se não for para criticar ou desvalidar essa causa.

Frases de efeito para quem quer deixar de comer carne.

Uma seleção das melhores frases feita por Tom R. especialmente para o blog MAIS DE MIL FRASES DE EFEITO.
Se reproduzir este texto em algum outro veículo de comunicação, preserve os créditos acima.

As árvores absorvem os gases tóxicos do excesso de dióxido de carbono que liberamos na atmosfera, e os convertem em oxigênio respirável. As árvores são os nossos supremos rejuvenescedores: sem elas, a vida na Terra, como a conhecemos, não poderia existir. As árvores das florestas tropicais também proporcionam um ambiente para a maior diversidade de espécies de animais e insetos do mundo. Ao queimarmos nossas florestas tropicais, não apenas destruímos a vegetação que produz oxigênio e o ambiente em que os animais e plantas vivem, mas também liberamos enormes quantidades de dióxido de carbono na atmosfera, e assim aceleramos o deletério efeito estufa.
(Anthony Robbins do livro “Desperte o gigante interior”)

Com toda a sua importância, por que as florestas tropicais são destruídas de uma forma tão inexorável? A resposta é uma simples questão de dor e prazer: o fator econômico. Consideráveis incentivos fiscais foram concedidos nesses países para que fazendeiros derrubem as florestas. É para abrir espaço para mais habitações? Claro que não. É para criar pastagens para o gado que será exportado como carne para os Estados Unidos. Os americanos importam dez por cento de sua carne da América do Sul e Central. A fim de atender a essa demanda, as florestas tropicais estão sendo eliminadas.(Anthony Robbins do livro “Desperte o gigante interior”)

Cada vez que come um hambúrguer, isso representa a destruição de cinco metros quadrados de floresta tropical.
(Anthony Robbins do livro “Desperte o gigante interior”)

Você quer deter a destruição das florestas tropicais? Quer ajudar a restaurar o delicado equilíbrio de nosso ecossistema? Além de enviar seu apoio financeiro para organizações ecológicas, como a Green peace, a coisa mais importante que pode fazer é vincular dor a seus comportamentos pessoais que perpetuam o péssimo aproveitamento do planeta. Um passo, com toda certeza, seria reduzir ou eliminar o consumo de carne de hambúrguer. Um boicote deu certo com a indústria de atum, e pode dar certo aqui também. Não estamos falando apenas de dólares e centavos. O próprio planeta se acha em jogo. Saiba que as decisões que você toma sobre o que põe em seu prato ao jantar determinam, numa escala mínima, mas inegável, coisas como a quantidade de dióxido de carbono que é liberada em nossa atmosfera, e quantas espécies vegetais e animais morrerão a cada dia. (Anthony Robbins do livro “Desperte o gigante interior”)

Vamos analisar o impacto de suas decisões dietéticas num nível local. Talvez você viva num estado americano, como eu, que experimenta uma intensa escassez de água. Na verdade, já se disse que no século XXI a água será o ouro do futuro, um dos nossos recursos mais valiosos e escassos. Como isso pode acontecer, num planeta que é predominantemente coberto por água? O motivo pode ser encontrado na administração incrivelmente medíocre desse recurso vital. Em termos específicos, o problema se relaciona com a indústria da carne. Pense no seguinte: a quantidade de água usada para criar um único bezerro é suficiente para fazer flutuar um contratorpedeiro americano! Na Califórnia, todos nos empenhamos com afinco para poupar água, com providências como não regar os gramados e instalar redutores de fluxo em vasos sanitários e chuveiros. Todas essas ações são importantes, mas você sabia que é preciso 19.394 litros de água para produzir meio quilo de carne? Isso significa que você pode poupar mais água por não comer carne do que poderia se deixar de tomar banho de chuveiro durante um ano inteiro.
(Anthony Robbins do livro “Desperte o gigante interior”)

Segundo David Fields, um economista de Cornell, e seu associado Robin Hur, "Cada dólar que os governos estaduais concedem aos criadores de gado, sob a forma de subsídios de irrigação, custa mais de sete dólares aos contribuintes em perdas salariais, aumento do custo de vida e receita empresarial reduzida". O que uma pessoa pode fazer para poupar mais água? A resposta me parece óbvia: cortar o consumo de carne.(Anthony Robbins do livro “Desperte o gigante interior”)

O mesmo acre de terra que produz 120 quilos de carne de boi daria para produzir 20.000 quilos de batata - mais ou menos a diferença entre alimentar uma pessoa e 160 pessoas! (Anthony Robbins do livro “Desperte o gigante interior”)

Se cada americano reduzisse o consumo de carne em apenas dez por cento, o número de pessoas que poderiam ser alimentadas, usando os recursos que seriam liberados da criação de gado, seria de 100 milhões. É comida suficiente para alimentar cada homem, mulher e criança famintos da Terra... e ainda ter um excedente.
(Anthony Robbins do livro “Desperte o gigante interior”)

Finalmente, um dos recursos naturais mais importantes que estamos esgotando em decorrência de nosso hábito de carne é o solo arável. A natureza precisa de 500 anos para criar dois centímetros e meio de solo arável, e no momento estamos perdendo isso a cada 16 anos! Há duzentos anos, os Estados Unidos tinham 54 centímetros de solo arável, e agora temos apenas 15 centímetros. A quantidade de perda de solo arável relacionada diretamente com a produção de carne é de 85 por cento. Sem um solo arável adequado, nossa cadeia alimentar desmorona, e com isso nossa capacidade de existir.(Anthony Robbins do livro “Desperte o gigante interior”)

John Robbins afirma que essa batalha será vencida não no Congresso americano nem nas salas de diretoria, mas pelos indivíduos: "A pessoa que vai ao supermercado, pára no balcão de carne, e pega um filé com a etiqueta de preço de oito dólares por quilo, deve compreender que tem na mão uma ilusão muito dispendiosa. Por trás da pequena etiqueta de preço, escondem-se as florestas tropicais que foram derrubadas, o suprimento de alimentos e água de nossos filhos, o solo arável de nossos filhos, seu futuro meio ambiente. E temos de olhar para o filé e dizer: Isso custa demais. O verdadeiro poder está nas decisões que você toma no supermercado, nos restaurantes e em sua cozinha.” (Anthony Robbins do livro “Desperte o gigante interior”)

As vacas vivas são uma vantagem econômica. É por demais claro que uma vaca viva fornece à sociedade mais alimento do que quando morta – sob a forma de fornecimento contínuo de leite, queijo, manteiga, iogurte e outros alimentos ricos em proteína.
(Fundação Bhaktivedanta do livro “Gosto Superior – guia prático da alimentação vegetariana”).

Para se cultivar meio quilo de trigo é necessário apenas 27 litros de água, ao passo que a produção de meio quilo de carne requer entre 1.125 e 2.700 litros de água.
(Fundação Bhaktivedanta do livro “Gosto Superior – guia prático da alimentação vegetariana”).

Na República de Platão, Sócrates, o grande filósofo grego, recomendava uma dieta vegetariana porque ela permitiria ao país usar de maneira mais inteligente seus recursos agrícolas. (Fundação Bhaktivedanta do livro “Gosto Superior – guia prático da alimentação vegetariana”).

Embora não se divulgue amplamente, os cereais, os feijões e o leite são uma fonte excelente de proteína de alta qualidade. (Fundação Bhaktivedanta do livro “Gosto Superior – guia prático da alimentação vegetariana”).

Não tenho dúvida de que a suspensão do consumo de animais faz parte integrante do destino da raça humana em seu aperfeiçoamento gradual. (Thoreau)
Sinto que o progresso espiritual requer, em uma determinada etapa, que paremos de matar nossos companheiros, os animais, para a satisfação de nossos desejos corpóreos. (Gandhi)

Eu conhecia todos os argumentos fisiológicos, econômicos e ecológicos que apoiavam o vegetarianismo, mas foi a experiência, direta da crueldade do homem para com os animais que estabeleceu o verdadeiro alicerce de meu compromisso com o vegetarianismo. (Peter Burwash - campeão de tênis).

Oh, queridos companheiros, não profaneis vossos corpos com alimentos pecaminosos. Nós temos milho, temos maçãs que curvam os galhos com seu peso e uvas crescendo nos vinhedos. Há ervas de sabor doce e legumes que podem ser cozidos e abrandados no fogo, nem se nos nega o leite ou o mel perfumado com menta. A terra proporciona um suprimento exuberante de riquezas, de alimentos inocentes e oferece-nos banquetes que não envolvem derramamento de sangue ou matança; somente as feras satisfazem sua fome com carne, mas nem todas elas, pois os cavalos, o gado e as ovelhas subsistem de grama. (Pitágoras)

Certamente não são leões e lobos que comemos para defesa pessoal; pelo contrário, ignoramos estes e chacinamos criaturas dóceis e inofensivas, sem presas ou dentes para nos atacar. Por um pouco de carne tiramos-lhes o sol, a luz e a duração de suas vidas a que elas têm direito por seu nascimento e por sua existência. (...) Se afirmais ser naturalmente projetados para esta dieta, então primeiramente matai vós mesmos aquilo que desejais comer. Entretanto, fazei isto somente através de vossos próprios recursos, sem ajuda de cutelo, de um cacete ou de qualquer tipo de machado. (Plutarco)

Da Vinci considerava os corpos de comedores de carne como sendo “locais de sepultamento”, sepulturas dos animais que eles comiam. (Fundação Bhaktivedanta do livro “Gosto Superior – guia prático da alimentação vegetariana”).

O filósofo francês Jean Jacques Rousseau observou que os animais carnívoros são mais cruéis e violentos do que os herbívoros. Ele concluiu, portanto, que uma dieta vegetariana produziria uma pessoa mais compassiva. Chegou mesmo a aconselhar que não se permitisse que os açougueiros testemunhassem no tribunal ou que se sentassem no júri. (Fundação Bhaktivedanta do livro “Gosto Superior – guia prático da alimentação vegetariana”).

Pode-se, de fato, pôr em dúvida se a carne dos açougues é, de alguma maneira, necessária à vida. Grãos e outros legumes, juntamente com leite, queijo e manteiga, ou óleo, caso não se tenha a manteiga, propiciam a dieta mais completa, saudável, nutritiva e revigorante. Em nenhum lugar o decoro impõe que alguma pessoa deva comer carne. (Adam Smith – economista)

Qualquer que seja a minha prática, não tenho dúvida de que a suspensão do consumo de animais faça parte integrante do destino da raça humana em seu aperfeiçoamento gradual. (Henry David Thoreau)

É necessário que se corrija o erro de que o vegetarianismo tenha nos tornado fracos de mente e passivos ou inertes de ação. Não considero a alimentação carnívora necessária em nenhuma etapa. (Mohandes Ghandi)
Certa vez, alguém perguntou à George Bernard Shaw (dramaturgo) por que ele parecia tão jovem. “Não, eu não pareço”, retrucou ele. “Aparento a idade que tenho. São as outras pessoas que parecem ser mais velhas do que são. Que pode você esperar de pessoas que comem cadáveres? (Fundação Bhaktivedanta do livro “Gosto Superior – guia prático da alimentação vegetariana”).

É incoerente o fato de orarmos a Deus por misericórdia e justiça, enquanto continuamos a comer a carne dos animais que são mortos por nossa própria causa. (Isaac Bashevis Singer - escritor, ganhador do prêmio Nobel)

Vários filósofos e líderes religiosos tentaram convencer seus discípulos e seguidores de que os animais não passam de máquinas sem alma e sem sentimentos. Contudo, qualquer pessoa que tenha alguma vez convivido com um animal – seja ele um cachorro, um pássaro ou mesmo um rato – sabe que esta teoria é uma mentira deslavada, inventada para justificar a crueldade. (Fundação Bhaktivedanta do livro “Gosto Superior – guia prático da alimentação vegetariana”).

Eis que vos tenho dado toda a vegetação que dá semente que há na superfície de toda a Terra, e toda a árvore em que dá fruto e que dá semente. Sirva-vos isto de alimento. (Gênesis 1:29)

E a todo animal selvático da Terra, e a toda criatura voadora do céu, e a tudo que se move sobre a Terra, em que há vida, tenho dado toda vegetação verde por alimento. (Em Gênesis 1:30)

Mas a carne com sua vida – seu sangue – não deveis comer. E, além disso, exigirei de volta o sangue de vossas vidas; da mão de cada criatura vivente exigirei de volta.
(Gênesis 9:4)

Diz o Senhor: Já estou farto dos holocaustos de carneiro e da gordura de animais bem cevados; e não me agrado do sangue de novilhos, de cordeiros e de cabritos. E quando estendeis as palmas de vossas mãos, desvio de vós os Meus olhos. Embora façais muitas orações, não escuto; as vossas próprias mãos se encheram de derramamento de sangue. (Isaías 1:5)

Quem mata um boi é como o que mata um homem. (Isaías 66:3)

Todos são criaturas de Deus, embora em diferentes corpos ou roupas. Deus é considerado o pai supremo. Um pai pode ter muitos filhos e alguns podem ser inteligentes e outros não muito inteligentes, mas, se um filho inteligente diz a seu pai: ‘Meu irmão não é muito inteligente; deixe-me matá-lo’, irá o pai concordar?... Analogamente, se Deus é o pai supremo, por que deveria Ele sancionar a matança dos animais que também são Seus filhos? (Srila Prabhupada do livro “Gosto Superior – guia prático da alimentação vegetariana”).

As pessoas que consideram que matar pessoalmente um animal seja algo muito horrendo, tendem a julgar que o simples comer a carne não as envolve em violência. Mas esta opinião é muito superficial e não encontra apoio em qualquer autoridade espiritual válida. De acordo com a lei do karma, todos aqueles que estão associados com a matança de um animal são merecedores de punição: quem permite a matança, quem mata, quem ajuda, quem compra a carne, quem cozinha a carne e quem a come. Em um tribunal de justiça todos aqueles que conspiram em um assassinato são considerados responsáveis, especialmente o grupo que contrata os serviços do assassino. (Fundação Bhaktivedanta do livro “Gosto Superior – guia prático da alimentação vegetariana”).

A matança insensível e brutal de inumeráveis animais indefesos deve ser considerada como um poderoso fator causal desta onda de incontrolável violência.
Nos seus significados do Srimad-Bhagavatam, Srila Prabhupada esclarece que a violência generalizada entre os seres humanos é uma reação kármica à matança de animais. Disse ele: “Nesta era, a propensão à misericórdia é quase nula. Por conseguinte, existem sempre lutas e guerras entre homens e nações. Os homens não compreendem que, por matarem irrestritamente tantos animais, eles também terão que ser mortos como animais em grandes guerras. (...) No Ocidente, matadouros são mantidos sem restrição e, portanto, a cada cinco ou dez anos ocorre uma grande guerra na qual incontáveis pessoas são mortas de maneira até mais cruel que os animais. Às vezes, durante a guerra, os soldados mantêm seus inimigos em campos de concentração e matam-nos de forma muito cruel. Estas são reações provocadas pela matança irrestrita de animais em matadouros e pelos caçadores na floresta”. (Fundação Bhaktivedanta do livro “Gosto Superior – guia prático da alimentação vegetariana”). ****************************************************************************** Inscreva-se em nossa NewsLetter e receba semanalmente a postagem de destaque de cada semana do nosso blog MAIS DE MIL FRASES DE EFEITO. Vídeos motivacionais, Sugestão de Filmes de Efeito, Sons de Efeito, Vídeos de Efeito, Frases de Efeito, Matérias de Efeito, resumos de livros de Auto-Ajuda e muito, muito mais.
Preencha a linha abaixo com seu e-mail e usufrua Já desta vantagem:
Coloque aqui seu e-mail:



My Great Web page

22 comentários:

li disse...

Parabéns pelo tema!

Amanda disse...

Muito bom o texto, parabéns!
Minha força de vontade de cortar definitivamente a carne de minha alimentação aumentou muito. Espero que eu consiga!
E parabéns pelo site, é MUITO bom!

Sucesso!

Magalu disse...

Carne nunca me fez bem eu comia e me sentia péssima, cheia como se tivesse inchada e cansada, mas nunca parei pra pensa em deixar de comer um dia descobrir o Senhor Anthony Robbins e os seus magníficos livros e qdo terminei de ler o capitulo " Energia o combustível da vida" do seu precioso livro Poder sem limites imediatamente eu deixei de comer carne, nesse capitulo existem dicas maravilhosas como respiração, água , leite e derivados por enquanto só consegui parar com a carne, mas já me sinto uma vitoriosa. Maravilhoso o seu Blog, vc está de parabéns.

mauricinho disse...

Este é o empurrão que eu precisava para deixar de comer carne.Nem eu nem minhas filhas pequenas comeremos mais carne,cadaver,como se diz.Vou explicar todo o processo para as minhas filhas,acho que elas vão entender.Obrigada mais uma vez,Tom.Essa mat[eria veio bem na hora que eu estava a pensar sobre isso.Bjos!!

Joelma Siqueira(e-mail do meu marido acima!!!)

gaivotadourada22 disse...

Maravilhoso texto, esses são todos os motivos que me fizeram ser vegetariana (20 anos),porém o que mais me coloca feliz é o "Não A Crueldade"...contribuição para a Paz!
Abraços!
Gaivotadourada22

Romulo disse...

muito bom mesmo ja estsva pensando em parar agora ta na hora obrigado.l

Priscila disse...

Eu já estava com essa tentativa de parar de comer carne, depois que li esta página, e vi que ate na biblia nos diz que é pecado comer carne, estou determimada vou parar de comer carne ! E olharei no espelho e ficarei com orgulho de mim mesma, ficarei orgulhosa de não ser mais uma 'sepultura'. Obrigada.

juliano disse...

era o que eu tava precisando para deixar de comer carne!

Anônimo disse...

E quem já adoptou uma dieta vegetariana, com todas as regras para ter todas as proteínas essenciais num prato, com ovos e leite na dieta, e ficou seriamente anémico? Eu concordo com essas palavras, apesar de tudo... talvez a solução seja reduzir o consumo primariamente...

Vento Veloz disse...

Sou vegetariano há 8 mêses e nunca me senti tão bem de saúde e de cabeça. É uma experiência incrível! Tudo melhora em todos os sentidos. Carne não me faz a menor falta. Recomendo a todos.

rosangela disse...

eu gostaria de deixar de comer carne mas, não consigo vou fazer algum esforço.ok.

Anônimo disse...

Jaya Prabhupada!
Parabéns pelo blog!
abraços

Haribol!

Paulo Fradinho disse...

Caro "Anônimo"!
sou vegetariano desde o nascimento, portanto, há 51 anos! tenho mãe, irmãos, sobrinhos vegetarianos e eu mesmo sou "vegano" há 18 meses! jogo meu futebol de salão com jovens com idade inferior a metade da minha e jamais, nem eu nem meus familiares ficamos "anêmicos", e raramente recorremos a medicina alopática!
um grande abraço,
Paulo Fradinho

Paulo Fradinho disse...

qualquer comentario adicional, por favor envie mensagem para:
fishfradinho@yahoo.com.br
obrigado!

mando disse...

parabens! muito bom mesmo!

Rastaman disse...

Que benditos vieram em nome do Senhor, para pregar o bem, e abrir os olhos desta nação.

Apoiado, e muito obrigado.

Sou vegetariano a 2 anos, e jamais colocarei carne alguma a minha boca,
pelo contrário, não o matarei,
mais sim compartilharei uma vida...
e não apunhalarei pelas costas, que é como faz o ímpio, que diariamente segue na iniqüidade comendo carne.

- Lu - disse...

Eu tinha minhas dúvidas se deveria deixar de comer carne.Mas depois que li isso ai, me comoveu profundamente, principalmente ao pensar numa ave que é um animal tão dócil.O meu desejo é que eu não volte mais a comer carne d e aves pq carne vermelha eu já não como mesmo.Parabéns pelo site! Tom, um abraço!

Vamos tecer disse...

Tom com relaçao a comer ou nao carne...só tenho uma pergunta _O que nosso Deus quis nos falar ,quando criou os alimentos com tantas sementes? Obrigado .Cleide

Fernanda disse...

Não como carne há 21 anos e isso não faz falta nenhuma na minha vida, faço atividade física sete vezes por semana e nunca tive alteração em exame algum que fizesse, ou seja, proteína animal não é necessária ao organismo.

Francisco Junior disse...

Prezado tom
Quero agradecer-lhe pelo lindo e instrutivo blog
Paz e Luz em seu caminho
Abs Fraternais
Francisco

Francisco Junior disse...

Prezado tom
Quero agradecer-lhe pelo lindo e instrutivo blog
Paz e Luz em seu caminho
Abs Fraternais
Francisco

gmm disse...

As vezes penso em parar. fico na duvida..., mas agora com esse tema ja estou mais decidida.