segunda-feira

VOCÊ PODE CURAR SUA VIDA

Tom R.: Rendo aqui a minha homenagem a este excelente livro e a sua maravilhosa autora. Foi um dos primeiros livros q li em busca de iluminação e com certeza, um dos melhores. Se tornou uma Bíblia para mim. Hoje lembro com emoção ao olhar para esse velho livro surrado q me ajudou muito na minha trajetória, como um anjo q veio para me dar instruções do melhor caminho a seguir. Muito antes dessa onda (bem vinda, quero frisar) de “O segredo”, este livro já me alertava para o poder do pensamento e como mudar meu ponto de atração.
Prepare-se para mergulhar em idéias super-iluminadas...
VOCÊ PODE CURAR SUA VIDA
Louise L. Hay
EDITORA BEST SELLER / 245 PÁGINAS

Uma seleção das melhores frases feita por Tom R. especialmente para o blog MAIS DE MIL FRASES DE EFEITO.
Se reproduzir este texto em algum outro veículo de comunicação, preserve os créditos acima.


Somos todos 100 por cento responsáveis por nossas experiências.

Cada pensamento que temos está criando nosso futuro.

O ponto do poder está sempre no momento presente.

A liberação do ressentimento pode remover até o câncer.

Quando realmente amamos a nós mesmos, tudo na vida funciona.

A auto-aprovação e a auto-aceitação no agora são a chave para mudanças positivas.

A vida na verdade é muito simples. O que damos, recebemos

O que pensamos sobre nós torna-se verdade para nós.

Quando criamos paz, harmonia e equilíbrio em nossas mentes, os encontramos em nossas
vidas.

O Universo nos apóia totalmente em cada pensamento que escolhemos ter e acreditar.

O poder universal jamais nos julga ou critica. Ele apenas nos aceita dentro do nosso próprio valor e depois reflete nossas crenças em nossas vidas.

Nossas experiências são tão somente efeitos externos de pensamentos internos.

Quanto mais ódio e culpa temos, menos funciona nossa vida. Quanto menos ódio e culpa, melhor nossa vida funciona em todos os níveis.

O amar a si mesmo, amar o eu, começa com jamais nos criticarmos por nada. A crítica nos tranca dentro do padrão que estamos tentando modificar.

Abro-me à sabedoria interior, sabendo que existe apenas Uma Inteligência neste Universo.
Desta Inteligência vêm todas as respostas, todas as soluções, todas as curas, todas as novas criações.

O excesso de peso é só um efeito exterior de um profundo problema interno. Para mim, ele é sempre o medo e uma necessidade de se sentir protegido.

É impressionante ver como, quando se começa a amar e aprovar a nós mesmos, a gordura
excessiva vai desaparecendo de nossos corpos.

Sou muito mais do que minha personalidade - passada, presente ou futura.

Você por acaso cataria no lixo de ontem Para fazer o jantar de hoje?
Você cata no velho lixo mental para criar as experiências de amanhã.

Se um pensamento ou crença não lhe é mais útil, livre-se dele!
Não existe nenhuma lei que diga que só Porque você um dia acreditou em alguma coisa é obrigado a acreditar nela para sempre.

Acredito que estamos todos numa viagem interminável através da eternidade. Viemos a este planeta para aprendermos lições especiais necessárias para nossa evolução espiritual. Escolhemos nosso sexo, cor e país, e em seguida procuramos o casal perfeito para "refletir" nossos padrões.

Sinto-me emocionado por estar no meio dessa aventura, pois sei que nunca passarei por essa experiência em particular de novo.

Crenças como "Meninos não choram" e "Meninas não sobem em árvores" criam homens que escondem seus sentimentos e mulheres que têm medo de atividades físicas.

Se quisermos uma vida alegre, precisamos ter pensamentos alegres. Se quisermos uma vida próspera, precisamos ter pensamentos de prosperidade.

Seu problema não precisa mais ser verdade para você. Ele agora pode sumir no nada, de onde veio. E você pode fazer isso.

Neste instante começa o novo processo. Cada momento é um novo começo e este momento é um novo começo para você bem aqui e bem agora! Não é formidável saber isso. Este momento é o Ponto do Poder! Agora, neste instante, é onde se inicia a mudança!

Agora escolho começar a me ver como o Universo me vê: perfeito, pleno e completo.
A verdade do meu Ser é que fui criado perfeito, pleno e completo.
Eu agora sou perfeito, pleno e completo.
Sempre serei perfeito, pleno e completo.

Quando algo dá certo para nós, geralmente queremos compartilhá-lo com outros, mas talvez eles não estejam prontos para fazer uma mudança naquele ponto do tempo e do espaço. Já é difícil mudar quando queremos, e tentar fazer alguém mudar quando não quer é simplesmente impossível e pode estragar uma boa amizade. Eu forço meus clientes porque eles me procuram. Quanto aos meus amigos, deixo-os em paz.

Tentar eliminar o sintoma sem trabalhar na dissolução da causa é inútil.

Se você já embaraçou um novelo de linha, sabe que puxar e arrancar só piora a situação. É preciso soltar os nós com paciência e jeito. Seja gentil e paciente com você mesmo enquanto desfaz seus embaraços mentais.

Lutar apenas contra o efeito ou sintoma é desperdiçar energia e com frequência só serve para aumentar o problema.

Você é muito mais do que sua mente.

Sua mente é uma ferramenta que você pode usar da forma que quiser.

Existe um incrível poder e inteligência no seu interior constantemente reagindo aos seus
pensamentos e palavras.

Não pense que sua mente está no controle. Você é que controla sua mente. Você usa sua mente.

A única coisa sobre a qual você tem controle é o seu pensamento atual.

Muitas pessoas me dizem que não podem desfrutar o presente por causa de algo que aconteceu no passado. Como não fizeram alguma coisa no passado, não podem viver plenamente hoje. Como não têm mais algo que tinham no passado, não podem se divertir atualmente. Como foram magoados no passado, não aceitam o amor agora. Como algo desagradável aconteceu quando fizeram determinada coisa no passado, têm certeza de que ela acontecer de novo hoje. Como uma vez fizeram algo que lamentam, estão certos de que serão pessoas más para sempre. Como um dia alguém lhes fez algo, acusa essa pessoa por sua vida não ser como gostariam. Como se enraiveceram por causa de uma situação no passado, mantêm-se indignados. Como numa antiga experiência foram maltratados, nunca esquecerão ou perdoarão. Como não fui convidado para a festa de formatura do ginásio, não posso gozar a vida hoje. Como me saí muito mal na minha
primeira audição, ficarei eternamente apavorado com audições. Como não sou mais casada, não posso gozar plenamente a vida hoje. Como meu primeiro relacionamento terminou, nunca mais estarei aberto ao amor. Como uma vez fiquei magoado com uma observação, nunca mais confiarei em ninguém. Como uma vez roubei uma coisa, devo me punir para sempre. Como eu era pobre quando criança, jamais serei bem-sucedido.

O que frequentemente nos recusamos a perceber é que mantermo-nos presos ao passado – não importa qual tenha sido e por mais horrível que tenha sido - só magoa a nós mesmos.

Estamos apenas nos prejudicando ao nos recusarmos a viver ao máximo o momento presente.

O passado é passado e não pode ser mudado. O único instante que podemos vivenciar é o instante presente. Mesmo quando reclamamos sobre o passado, estamos somente vivenciando a lembrança que temos dele neste momento e com isso perdendo a real experiência do instante presente.

O passo seguinte. O perdão. Perdoar a nós mesmos e aos outros nos liberta do passado.

O livro The Course in Miracles repete com insistência que o perdão é a resposta para quase tudo.

Aprendi que quando estamos empacados num certo ponto significa que precisamos perdoar mais. Quando não fluímos livremente com a vida no momento presente, em geral estamos nos agarrando a um instante passado.

Aqueles que estão na senda espiritual conhecem a importância do perdão.

Sua mente subconsciente é um servo tão obediente que, se você afirmar usando o futuro, como "serei" ou "terei" é lá que sempre ficará o que deseja fora do seu alcance, no futuro!

AMAR A SI MESMO. Essa é a "varinha mágica" que dissolve problemas.

Olhe-se novamente no espelho e diga:
"Amo e aprovo a mim mesmo exatamente como sou".

A auto-aprovação e a auto-aceitação são as chaves das mudanças positivas.

Deixe "eu me aprovo" tornar-se um mantra, uma frase que você repete sem parar.

Saiba com toda a certeza que dizer "Eu me aprovo" trará à superfície tudo o que está imerso na sua consciência contra essa afirmação. Quando surgir um pensamento negativo como: "Como você pode se aprovar quando é tão gordo?" ou "É tolice pensar que isso vai adiantar" ou ainda "Você não presta" seja qual for a tagarelice negativa, esta é a hora de assumir o controle mental. Veja o pensamento apenas como outra maneira de mantê-lo preso ao passado. Diga delicadamente a esse pensamento: "Eu o deixo ir, eu me aprovo".
A simples idéia de fazer este exercício desperta pensamentos negativos, como: "Que coisa boba". "Não me parece verdade" "É mentira". "Parece coisa de gente convencida" ou "COMO posso me aprovar quando faço isso ou aquilo?" Deixe-os todos apenas passar. São somente pensamentos de resistência, eles não têm poder sobre você, a não ser que escolha acreditar neles.

"Eu me aprovo, eu me aprovo, eu me aprovo”. Não importa o que aconteça, não importa o que lhe digam, continue. De fato, se você puder dizer isso a si mesmo quando estiver fazendo algo que alguém não aprova, saber que está crescendo e mudando.

Parte da auto-aceitação é se desprender das opiniões dos outros.

Nossas impressões digitais são todas diferentes, nós somos todos diferentes. Fomos feitos para sermos diferentes. Quando conseguimos aceitar isso, não existe mais nem competição nem comparação. Tentar ser como outra pessoa só serve para atrofiar nossa alma. Viemos a este planeta para expressarmos quem somos.

Escolha pensamentos que o façam feliz. Faça coisas que o deixem feliz. Esteja com pessoas que o façam se sentir bem. Coma coisas que façam seu corpo se sentir bem. Avance num ritmo que o faça se sentir bem.

Pense por um instante num pé de tomate. Uma planta saudável pode dar mais de cem frutos. Para termos um tomateiro com todos esses tomates, precisamos começar com uma pequenina semente. A semente não se parece com um pé de tomate. Não tem gosto de tomate. Se você não tivesse certeza de que se trata de uma semente de tomateiro, nem mesmo acreditaria que dela poderia se originar uma planta. No entanto, digamos que você planta essa sementinha num solo fértil, rega-a com frequência e a expõe ao sol.
Quando surge o primeiro brotinho, você não pisa nele e diz: "Isso não é um tomateiro!" Em vez disso, examina-o atentamente e diz: "Que bom! Está nascendo" e observa a plantinha crescer com satisfação. Com o tempo, se você continua a regá-la, a deixá-la tomar bastante sol e a tirar as ervas daninhas, poderá ter um tomateiro com mais de cem
saborosos tomates. E tudo começou com uma única pequenina semente.
O mesmo acontece quando você está criando uma nova experiência. O solo onde se planta a sementinha é o seu subconsciente. A semente é a nova afirmação. Toda a nova experiência está nessa sementinha. Você a rega com afirmações positivas. Ilumina-a com o sol dos pensamentos positivos. Limpa o jardim arrancando as ervas daninhas, os pensamentos negativos que sobem à superfície. E, quando vê o primeiro brotinho, não pisa nele e diz: "Isto não é suficiente!" Em vez disso, observa esse germinar e alegra-se: "Que bom! Está brotando! Funciona!" Assim, você vê a experiência germinar e tornar-se seu desejo manifestado.

Você acredita que merece ter o que deseja? Se não for assim, você não se permite tê-lo. Surgirão circunstâncias fora de seu controle para frustrá-lo.

Exercício: Eu mereço.
Olhe-se novamente no espelho e diga: "Mereço ter/ser... e o aceito".

Quero que você saiba que existem muitos, muitos caminhos que pode explorar. Se um não
funcionar, escolha outro. Todas as sugestões que dei já se mostraram benéficas. Não posso dizer qual é a certa para você, pois isso é algo que terá de descobrir sozinho. Nenhum método, grupo ou pessoa tem todas as respostas para todos. Eu não tenho respostas para todos. Sou apenas mais um degrau na senda que leva para a saúde holística.

Uso meu pensamento afirmativo para criar exatamente o que quero.

Meu novo mundo é um reflexo do meu novo modo de pensar.

E um prazer e uma alegria plantar novas sementes, pois sei que elas se tomarão minhas novas experiências.

Se uma criança desistisse no primeiro tombo, nunca aprenderia a andar
Como acontece com qualquer outra coisa que você está aprendendo, é preciso prática para que ela se torne parte de sua vida.

O processo de aprendizado é sempre o mesmo, não importa qual seja a matéria - datilografia, tênis, dirigir automóvel ou pensar de maneira positiva. No começo vamos aos trancos e barrancos enquanto o subconsciente vai aprendendo por tentativas, mas, mesmo assim, cada vez que voltamos à prática ela torna-se um pouco mais fácil e nos saímos um pouco melhor.

Logo antes de começar a escrever este livro, eu comprei um processador de texto, ao qual dei o nome de "Dama mágica". Era algo novo que escolhi aprender. Descobri que aprender a lidar com o computador era bem parecido com aprender as Leis Espirituais. Quando aprendi a obedecer às leis do computador, ele começou a fazer “mágica" para mim. No início, quando eu não seguia suas leis à risca, nada acontecia ou então ele não funcionava como eu queria. Por mais frustrada que eu ficasse, o computador mantinha-se impassível. Ele esperou pacientemente até eu aprender suas leis e então me retribuiu com mágica. Foi preciso muito treino. O mesmo acontece com o que você está aprendendo a fazer agora. Você precisa estudar as Leis Espirituais e segui-las à risca, não pode querer ajustá-las ao seu antigo modo de pensar. Quando aprender e passar a usar a nova linguagem, você ver a “mágica" demonstrada em sua vida.

Reforce seu aprendizado
Quantos mais meios de reforçar seu aprendizado você encontrar, melhor. Eu sugiro:
Expressar gratidão / Escrever afirmações / Meditar / Praticar exercícios com alegria /
Empenhar-se numa boa nutrição / Fazer afirmações em voz alta / Cantar afirmações /
Fazer exercícios de relaxamento / Usar a visualização, as imagens criativas / Ler e estudar.

Agora pegue uma folha de papel e escreva no alto: "Eu me amo, portanto..."
Termine essa sentença das mais variadas maneiras que quiser.
Releia tudo o que escreveu diariamente e acrescente outras à medida que for pensando em outras coisas.

Visualize-se ou imagine-se tendo, fazendo ou sendo o que quer, com todos os detalhes possíveis. Sinta, veja, saboreie, toque, ouça. Note a reação dos outros diante do seu novo estado. Faça com que tudo continue bem com você, sejam quais forem as reações das outras pessoas.

Seria bom você ler um dos livros de Norman Cousins. Ele curou-se de uma moléstia fatal com risadas. Infelizmente, não modificou os padrões mentais que haviam criado essa doença, de modo que criou outra. No entanto, também usando o riso, ele curou-se de novo!

Por favor, não ouça o noticiário do rádio ou televisão antes de ir dormir. As notícias em geral não passam de uma lista de desastres e não é bom colocá-las dentro do seu estado de sonho.

As relações são espelhos de nós mesmos. O que atraímos sempre reflete nossas qualidades ou nossas crenças sobre relacionamentos. Isso vale igualmente para um chefe, colega, amigo, empregado, amante, cônjuge ou filho. O que não gostamos nessas pessoas são coisas que nós mesmos fazemos ou desejaríamos fazer, ou então em que acreditamos. Nós não as atrairíamos ou as teríamos em nossas vidas se elas de certa forma não nos complementassem.

Se você tem um chefe crítico e impossível de contentar, olhe para o seu interior. Seu
comportamento, em algum nível é igual ao dele ou então você tem uma crença do tipo: Chefes vivem criticando e são impossíveis de agradar".
Se você tem um empregado que não obedece ou não trabalha a contento, procure no seu interior para ver onde você age da mesma forma e elimine esse padrão. Lembre-se de que despedir alguém é fácil demais e não "limpa" o padrão.
Se você tem um colega que não coopera e se recusa a participar ativamente da equipe, procure no seu interior para ver por que atraiu alguém desse tipo. Onde você tem o hábito de não cooperar?
Se você tem um amigo desleal, que sempre o deixa na mão, olhe para dentro. Onde em sua vida você é desleal e quando costuma falhar com os outros?
Se você tem um namorado pouco carinhoso, que até lhe parece distante, analise-se para ver se bem no seu interior não existe uma crença que se originou numa atitude de seus pais na sua infância, como: “O amor é frio e sem demonstrações".
Se você tem um cônjuge que está sempre reclamando e pouco o apóia, olhe de novo para suas crenças de infância. Um dos seus pais estava sempre reclamando e não dava apoio à família? Você é assim?
Se você tem um filho com hábitos que o irritam, garanto-lhe que são os seus próprios hábitos. As crianças aprendem imitando os adultos que as rodeiam.

Atraindo o amor
O amor vem de onde menos se espera quando não se está procurando por ele. Sair à procura do amor nunca resulta na chegada do parceiro certo e só cria melancolia e infelicidade. O amor nunca está fora de nós, mas dentro de nós.
Não insista na chegada imediata do amor. Talvez você não esteja pronto para ele ou ainda não o bastante desenvolvido para atrair o amor que deseja.
Não aceite qualquer um só para ter alguém. Estabeleça seu modelo. Que tipo de amor você quer atrair? Faça uma lista das qualidades que realmente deseja ter no relacionamento

Examine também o que pode estar mantendo o amor afastado.
Seria a crítica? Sensação de ser indigno? Desejos pouco razoáveis? Imagens de artistas de cinema? Medo da intimidade? A crença de que você não merece amor?
Esteja pronto para o amor quando ele vier. Prepare o campo e apronte-se para nutri-lo. Sendo amoroso você será amado. Esteja sempre aberto e receptivo ao amor.

Eu me amo. Portanto, dou-me um lar confortável, que atende minhas necessidades e onde sinto prazer de morar.

Eu me amo. Portanto, trabalho no que realmente gosto de fazer, usando meus talentos e
habilidades criativas.
Trabalho para e com pessoas que amo e que me amam, recebendo um bom pagamento pelos meus serviços.

Eu me amo. Portanto, ajo e penso de forma carinhosa com todos, pois sei que o que dou volta a mim multiplicado.

Atraio somente pessoas carinhosas para o meu mundo, pois elas são um reflexo de mim.

Eu me amo. Portanto, vivo plenamente o presente, vivenciando cada momento como bom e
sabendo que meu futuro é brilhante, alegre e seguro, pois sou um filho amado do Universo e o Universo, com todo o amor, cuida de mim agora e para sempre.

Se você está num emprego de que não gosta, se quer mudar de cargo, se está tendo problemas no serviço ou está desempregado, o melhor modo de lidar com a situação é o seguinte: Comece abençoando seu atual emprego com amor, conscientizando-se de que ele é apenas mais um degrau no seu caminho. Você encontra-se onde está por causa de seus próprios padrões de pensamento. Se "eles" não o estão tratando do modo como gostaria de ser tratado, existe um padrão na sua consciência que está atraindo esse comportamento. Assim, em sua mente, olhe tudo o que há no seu atual ou antigo emprego e o abençoe com amor o prédio, o elevador, as escadas, as salas, os móveis e equipamentos, seus colegas, seus patrões, todos os clientes ou fregueses.

Se você quer trocar de emprego, comece afirmando que entrega o seu cargo atual com amor para a próxima pessoa que vai ocupá-lo.

Saiba que existem outros querendo exatamente o que você tem a oferecer e que vocês estão sendo aproximados no tabuleiro da vida pela Inteligência Universal.

Afirmação para conseguir trabalho
"Estou totalmente aberto e receptivo a um ótimo cargo novo, um que usa todos os meus talentos e capacidades e me permite expressar-me de forma criativa de maneira que me gratificarão. Trabalho para e com pessoas que amo e que me amam e respeitam, numa localização esplêndida e ganhando um bom dinheiro”.

Se no lugar onde você trabalha existe alguém que o perturba, abençoe-o cada vez que pensar nele.

Se você vir apenas as boas qualidades da pessoa, serão elas as demonstradas em relação a você, mesmo que o comportamento com outros seja diferente.

Exemplo
Um cliente meu arranjou emprego como pianista num clube cujo dono era famoso pela sua
grosseria e mesquinhez, a ponto de os outros funcionários o terem apelidado de "Sr. Morte". O rapaz pediu-me para ajudá-lo a lidar com a situação. Eu respondi:
- Dentro de todas as pessoas existem todas as boas qualidades. Não ligue para o modo como os outros reagem a esse homem, isso não tem nada a ver com você. Sempre que pensar nele abençoe-o com amor. Afirme constantemente: "Sempre trabalho para chefes sensacionais". Repita sem parar. Ele seguiu meu conselho à risca e começou a receber calorosos elogios do seu patrão, que, além disso, logo passou a lhe dar gratificações e a contratá-lo para tocar em vários outros clubes. Os outros empregados, que continuavam enviando pensamentos negativos ao patrão, ainda eram maltratados.

Se você gosta do seu emprego, mas acha que não está ganhando o bastante, passe a abençoar seu atual salário com amor. Expressar gratidão pelo que já temos o permite crescer. Afirme que agora você está abrindo sua consciência para uma prosperidade maior e que PARTE dela é um aumento no seu salário.

Sua consciência o pôs onde você está agora e ela ou o manter lá ou o levará para um emprego melhor. Só depende de você.

Existem pessoas lá fora sempre procurando pelos meus serviços. Sou sempre requisitado e posso escolher o que quero fazer.
Ganho bem trabalhando no que me satisfaz.
Meu trabalho é uma alegria e um prazer.

Quando observamos um exímio profissional atuando numa determinada área, estamos olhando para inúmeras horas de treinamento.

Existe abundância para todos, inclusive para mim.
Existem inúmeros consumidores para o que produzo.
Entro para o Círculo dos Vencedores.
Sou um ímã que atrai a Divina Prosperidade.
Riquezas de todo tipo vêm a mim.
Oportunidades de ouro estão à minha espera em todos os lugares.

Escolha uma das afirmações acima e repita-a por vários dias.

Não se preocupe com "como" vai conseguir, as oportunidades surgirão no seu caminho.
Confie na inteligência interior, sabendo que ela o orientará.

Sou uno com o Poder que me criou.
Tenho dentro de mim todos os ingredientes do sucesso.

Mereço o melhor e aceito o melhor agora
Se você quer ver a afirmação acima manifestada em sua vida, não acredite mais em quaisquer das declarações que se seguem:
Dinheiro não cresce em árvores / O dinheiro é sujo e nojento / O dinheiro é mau /
Sou pobre, mas honesto / Os ricos são trapaceiros / Não quero dinheiro para me transformar num grã-fino convencido / Nunca conseguirei um bom emprego /
Nunca conseguirei ganhar dinheiro / O dinheiro sai mais rápido do que entra /
Estou sempre cheio de dívidas / Os pobres nunca saem da lama / Meus pais eram pobres e serei pobre também / Artistas têm de lutar para viver / Só desonestos têm dinheiro /
Todos os outros vêm primeiro / Não posso cobrar tudo isso / Eu não mereço / Não sou bom em ganhar dinheiro / Sinto raiva dos que têm dinheiro / O dinheiro só vem com trabalho duro...
Quantas dessas crenças também são suas? Por acaso acha que acreditando nelas você terá
prosperidade?
Todas essas declarações fazem parte de um velho e limitado modo de pensar e possivelmente refletem o que sua família acreditava sobre dinheiro, porque essas crenças familiares ficam para sempre conosco a não ser que conscientemente nos libertemos delas. No entanto, seja qual for sua origem, elas têm de sair de sua cabeça se você quiser prosperar.

Para mim, a verdadeira prosperidade começa com o se sentir bem consigo mesmo.

Se não aceitamos a idéia de que "merecemos" prosperar, acabaremos recusando a abundância mesmo que ela caia em nosso colo. Veja este exemplo:
Um aluno meu estava trabalhando para aumentar sua prosperidade. Numa certa noite, ele chegou à aula todo entusiasmado, pois acabara de ganhar 500 dólares e ficou dizendo: "Mal consigo acreditar! Nunca ganho nada!" Logo vimos que o que falava era um reflexo da consciência que ele tentava mudar. Meu aluno ainda não sentia que merecia realmente o dinheiro. Pois bem, na semana seguinte ele não pôde vir à aula porque havia fraturado a perna. A conta do ortopedista foi de 500 dólares. Esse meu aluno ficara com medo de "ir em frente" numa nova e próspera direção por não se achar merecedor, de modo que se puniu dessa maneira.

Tudo aquilo em que nos concentramos aumenta por isso não se concentre em suas contas a pagar. Pensando apenas em escassez e dívidas, você criará mais escassez e dívidas.

Existe um inesgotável suprimento de abundância no Universo. Comece tomando consciência dele.

Reserve alguns minutos do seu tempo para contar as estrelas numa noite clara, os grãos de areia num punhado, as folhas numa árvore, os pingos de chuva numa vidraça e você terá uma idéia desse manancial infinito.

Se um amigo o convidar para um almoço ou jantar, aceite com alegria e prazer, evitando pensar que você vai ter de retribuir.
Se ganhar um presente, aceite-o graciosamente, sem pensar que o presente é troca. Se não puder usá-lo, passe-o para outra pessoa. Mantenha o fluxo dos acontecimentos passando através de você.
Quando receber alguma coisa, só sorria e diga "obrigado". Assim o Universo saber que você está pronto para receber tudo o que é bom.

Abra espaço para o novo
Livre-se do velho para abrir lugar para o novo. Limpe a geladeira, livre-se de todas aquelas sobras embrulhadas em papel de alumínio. Arrume os armários, livre-se de tudo o que você não usou nos últimos seis meses e principalmente do que não usa há anos. Venda troque, dê ou queime essas coisas.
Armários atulhados significam uma mente atulhada. Enquanto vai limpando o armário, diga a si mesmo: "Estou arrumando os armários de minha mente". O Universo adora gestos simbólicos.

A primeira vez em que ouvi a afirmação: "A abundância do Universo está à disposição de todos" achei-a simplesmente ridícula e disse a mim mesma: "Olhe só para os pobres. Olhe só minha própria pobreza aparentemente irremediável". Ouvir alguém afirmar que a pobreza é só uma crença em nossa consciência só servia para me deixar furiosa. Levei anos para perceber e aceitar que eu era a única pessoa responsável pela minha falta de prosperidade, pois abrigava em minha consciência que eu era "indigna" e "não merecedora".

O dinheiro é a coisa mais fácil de se manifestar! Como você reagiu a essa afirmação? Acreditou nela? Está com raiva? Ficou indiferente? Está com vontade de atirar este livro bem longe? Se tiver uma dessas reações, OTIMO! Significa que toquei em algo no seu interior, aquele ponto de resistência à verdade. Essa é a área que precisa ser trabalhada. Chegou a hora de você se abrir ao potencial de receber o fluxo do dinheiro e de tudo o que existe de bom.

Eu costumo abençoar todas as contas que chegam à minha casa. Abençôo com amor e dou um beijinho em cada cheque que assino. Quando se paga com raiva, o dinheiro custa a voltar. Pagando-se com amor e alegria, abre-se o canal da abundância.

Trate seu dinheiro como um amigo, não como algo que se amassa e se esconde dentro do bolso.

Sua segurança não é seu emprego, seu saldo bancário, seus investimentos, seu cônjuge ou seus pais. Sua segurança é sua capacidade de se ligar com o poder cósmico que tudo cria.
Gosto de pensar que o poder dentro de mim, o que respira dentro de mim, é o mesmo que fornece tudo o que preciso com a mesma simplicidade e facilidade. O Universo é pródigo e abundante, e temos o direito natural de recebermos tudo o que necessitamos, o que só não acontece quando acreditamos no contrário.

Abençôo meu telefone cada vez que o uso e afirmo com frequência que ele me traz apenas
prosperidade e expressões de amor.
Faço o mesmo com minha caixa de correspondência e diariamente a encontro cheia de dinheiro e cartas carinhosas de amigos, clientes e leitores. Regozijo-me diante das contas, agradecendo pelas companhias que confiaram em mim. Abençôo minha campainha e a porta de entrada de minha casa, sabendo que só o bem entra por elas. Espero que minha vida seja boa e alegre, e ela é.

Regozije-se com a boa sorte dos outros
Não adie sua própria prosperidade ficando com raiva ou inveja dos que têm mais do que você. Não critique o modo como escolhem gastar seu dinheiro, pois você não tem nada com isso.
Cada pessoa está sob a lei da sua própria consciência, por isso, cuide apenas dos seus
pensamentos. Abençoe a boa sorte dos outros, sabendo que há abundância para todos.

O dinheiro tem seu jeito de ir aonde ele é necessário. A mais pobre das famílias sempre consegue juntar dinheiro para um enterro.

Sua consciência de prosperidade não depende de dinheiro. Seu fluxo de dinheiro é que depende da sua consciência de prosperidade.
Quanto mais você imaginar, mais terá em sua vida.

Pelo menos uma vez por dia sento-me com os braços bem abertos e digo: "Estou aberta e receptiva a todo o bem e abundância do Universo". Isso me dá uma sensação de expansão.

O Universo só pode me dar o que tenho em minha consciência e eu SEMPRE posso criar mais nela.
E como se eu estivesse lidando com um banco cósmico. Faço depósitos mentais aumentando a percepção de minhas capacidades de criar. A meditação, as terapias e as afirmações são depósitos, portanto é bom nos habituarmos a fazer depósitos diários.

Apenas ter mais dinheiro não é o suficiente, precisamos também desfrutá-lo. Você sempre se permite ter prazer com o dinheiro? Não? Por quê? Uma parte do que você recebe pode ser usada só para lhe dar prazer. Você se divertiu com parte do dinheiro que recebeu no mês passado? Por que não? Que velha crença o está impedindo? Livre-se dela.
O dinheiro não precisa ser um assunto sério em sua vida. Olhe-o dentro da sua verdadeira
perspectiva. O dinheiro nada mais é do que um meio de se fazer trocas.

O salário não é sua fonte. O que você recebe vem de um único manancial: o Universo.
Existe um número infinito de canais. Devemos nos abrir a eles.
Precisamos aceitar na nossa consciência que o suprimento pode vir de todo e qualquer lugar. Se ao andarmos pela rua encontramos uma moedinha, devemos dizer "obrigado" à fonte. A quantia é pequena, mas novos canais estão começando a se abrir.

Comece a reconhecer a prosperidade em todos os lugares e alegre-se com isso. O reverendo Ike, o famoso evangelista de Nova York, lembra-se da época em que ele era um pobre pregador e costumava passar por bons restaurantes, residências, automóveis, lojas de roupas, dizendo: "Isto é para mim, isto é para mim". Siga seu exemplo e permita que casas de luxo, bancos, iates, lojas finas de todos os tipos lhe dêem prazer. Reconheça que tudo isso é parte da sua abundância, pois assim estará aumentando a consciência de compartilhar dessas coisas, se for esse seu desejo. Quando você encontrar pessoas
bem vestidas, pense: "Não é formidável possuírem tanto? Existe abundância para todos nós".

Existem um ritmo e um fluxo naturais na vida. As coisas vêm, as coisas vão. Acredito que quando algo se vai é apenas para abrir espaço para algo novo e melhor.

Estou totalmente aberto e receptivo ao fluxo abundante de prosperidade que o Universo oferece.

Acredito que criamos todas as "doenças" de nosso corpo. Ele, como tudo o mais na vida, é um reflexo dos nossos pensamentos e crenças interiores. O corpo está sempre falando conosco, só precisamos parar para ouvi-lo. Cada célula sua reage a cada pensamento que você tem e cada palavra que fala.

A pessoa que tem um rosto sempre sombrio não criou essa condição tendo pensa mentos
alegres e carinhosos. Os rostos e corpos das pessoas idosas revelam claramente os padrões de pensamento de toda uma vida.

Quero esclarecer que o padrão mental nem sempre é 100% verdade para todos. No entanto, ele lhe fornece um ponto de referência para iniciar a busca pela causa da doença.

Muitas pessoas que trabalham com terapias de cura alternativas usam meu livro Cure o Seu Corpo para analisar seus clientes e confirmam que as causas mentais têm uma incidência de 90 a 95%.

Os cabelos representam a força. Quando estamos tensos e assustados, muitas vezes criamos aquelas verdadeiras faixas de aço que se originam nos músculos do ombro, sobem para o alto da cabeça e atingem até os olhos. Quando existe muita tensão no couro cabeludo, o sangue não consegue irrigar adequadamente os folículos pilosos, que dão origem aos fios de cabelo. Se essa tensão é continuada e o couro cabeludo fica constantemente contraído, não há crescimento de novos fios.
A calvície feminina vem aumentando desde que as mulheres começaram a ingressar no "mundo dos negócios", com todas as suas tensões e frustrações, e cada vez mais elas estão procurando tratamentos e artifícios para disfarçar o problema.
A tensão resulta do fato de não se ser forte. A tensão é fraqueza. Estar relaxado, centrado e em paz é na verdade estar forte e seguro. Seria bom para todos nós relaxarmos mais nossos corpos, e muitos precisam também relaxar o couro cabeludo.

Os ouvidos representam a capacidade de ouvir. Distúrbios nos ouvidos geralmente significam que está acontecendo algo em sua vida que você não quer ouvir. Uma dor de ouvido indicaria que existe raiva do que está sendo escutado.
Dores de ouvido são comuns em crianças. Elas muitas vezes têm de escutar coisas em seu lar que na verdade não querem ouvir. Em geral as regras da família proíbem a expressão da raiva da criança, e ela, por causa da sua incapacidade de mudar o que a desagrada, cria uma dor de ouvido.
A surdez representa uma recusa continuada a ouvir alguém.
Repare que em casais, quando um usa aparelho de surdez, o seu cônjuge fala muito.

Os olhos representam a capacidade de ver. Quando existem distúrbios nos olhos, geralmente há algo que não queremos ver, seja em nós mesmos ou em nossa vida, presente, passada e futura.
Sempre que vejo crianças pequenas usando óculos sei que está acontecendo algo em sua casa que elas não querem olhar. Como não podem modificar a experiência, tornam a vista difusa para não ter de vê-la claramente.
Muitas pessoas tiveram curas dramáticas na vista quando se dispuseram a voltar ao passado e dissolveram o que não quiseram ver um ou dois anos antes de começarem a usar lentes.

Você está negando o que está acontecendo agora? O que não deseja enfrentar cara a cara? Tem medo de ver o presente ou o futuro?

Dores de cabeça resultam da falta de auto-valorização. Na próxima vez em que você tiver uma dor de cabeça, pergunte-se em que acha que errou. Perdoe-se, deixe o erro ir e a dor de cabeça se dissolver no nada que é de onde ela veio.

Enxaquecas são criadas por pessoas que querem ser perfeitas e criam muita pressão em torno de si. Há muito de raiva reprimida envolvida.

O pescoço e a garganta são fascinantes porque a maior parte das "coisas" acontece ali. O pescoço representa a capacidade de ser flexível no pensamento, ver o outro lado da questão e entender o ponto de vista de outros. Quando há problemas no pescoço, em geral estamos sendo teimosos em nosso conceito sobre uma situação.

Sempre que vejo alguém usando um "colar" ortopédico sei que essa pessoa está convencida do seu ponto de vista sobre uma questão e teima em não ver o outro lado.

A garganta representa nossa capacidade de "falar em favor de nós mesmos", "pedir o que
queremos", dizermos "eu sou" etc. Quando temos problemas na garganta, em geral significa que não nos sentimos no direito de expressarmos essas coisas. Não estamos à vontade para defendermos a nós mesmos.

Garganta inflamada é sempre sinal de raiva.

A laringite em geral significa que você está tão bravo que não consegue falar.

A garganta também representa o fluxo criativo no corpo. E nela que expressamos a criatividade. Quando nossa criatividade está sufocada ou frustrada, temos constantemente problemas de garganta. Isso acontece também com pessoas que vivem só para os outros, nunca fazendo o que querem, sempre tentando agradar a mães, pais, cônjuges ou chefes.

O centro energético da garganta, o quinto chacra, é o lugar do corpo onde ocorrem as mudanças. Quando estamos resistindo a elas, no meio delas ou tentando mudar, muitas vezes temos muita atividade na garganta. Repare quando você tosse, ou quando outra pessoa tosse. O que acabou de ser dito? A que estamos reagindo? Trata-se de resistência e teimosia, ou o processo de mudança está em andamento?

Nos meus cursos, uso a tosse como instrumento para a autodescoberta.
Sempre que alguém tosse, faço com que ele toque a frente do pescoço e diga em voz alta:
"Estou disposto a mudar" ou "Estou mudando".

Os braços representam nossas habilidades e a capacidade de abraçar as experiências da vida. A parte superior do braço está ligada à nossa capacidade, enquanto o antebraço está ligado às habilidades. Guardamos velhas emoções em nossas juntas e os cotovelos representam nossa flexibilidade em mudar de direção.

As mãos em garra se originam do medo, medo da perda, medo de nunca ter o suficiente, medo de aquilo não ficar se não for segurado com força.

Os cinco dedos têm seus próprios significados. Problemas nos dedos mostram onde você precisa relaxar e soltar. Se você cortou o indicador provavelmente existe raiva e medo relacionados com seu ego em alguma situação atual. O polegar é mental e representa a preocupação. O indicador é o ego e o medo. O dedo médio está relacionado com o sexo e com a raiva. Quando você estiver com raiva, segure o dedo anular e veja-a se dissolver. Segure o dedo direito se estiver com raiva de um homem e o esquerdo se for de uma mulher. O dedo anular tem a ver com as uniões e o pesar. O mínimo está relacionado com a família e com o fingimento.

As costas representam nosso sistema de apoio. Problemas nas costas geralmente significam que estamos carentes de apoio. É freqüente pensarmos que contamos apenas com o apoio de nosso cargo, família ou cônjuges, porém, na realidade, contamos com o apoio total do Universo, da Vida em si.

A parte superior das costas está relacionada com a sensação de carência de apoio emocional. Meu marido/esposa/namorado/amigo/chefe não me compreende ou não me apóia.
A parte média das costas está relacionada com a culpa. Tudo aquilo que está atrás de nós. Você tem medo de ver o que está lá ou está escondendo o que está lá? Você se sente apunhalado nas costas.

Você acha que está realmente "na pior"? Suas finanças estão uma bagunça ou então você se preocupa demais com elas? Então pode ser que a parte inferior de suas costas o esteja perturbando por causa da falta de dinheiro ou medo de não tê-lo. A quantia que você tem não importa. Um número muito grande de pessoas crê que o dinheiro é a coisa mais importante da vida e que não conseguiríamos sobreviver sem ele. Não é verdade. Existe algo muito mais importante e precioso para nós, sem o qual não poderíamos viver. O quê?
A respiração.
O ar que respiramos é a substância mais preciosa de nossas vidas e, no entanto, tomamos como certo que depois que exalarmos esse ar continua ali para inspirarmos de novo. Se não respirássemos outra vez, não duraríamos mais do que três minutos.
Ora, se o Poder que nos criou deu-nos a respiração e o ar para durar o tempo que vivermos, não podemos confiar que tudo o mais de que necessitamos também nos será fornecido?

Os pulmões representam nossa capacidade de sugar e expelir a vida. Problemas nos pulmões geralmente significam que temos medo de absorver a vida ou então que não nos achamos no direito de viver plenamente.

O enfisema e o tabagismo são modos de negar a vida. Eles mascaram uma sensação profunda de achar-se totalmente indigno de existir.

Os seios representam o princípio maternal. Quando há problemas nos seios, geralmente significa que a mulher está sendo a “super-mãe" de uma pessoa, lugar, coisa ou experiência.

Parte do processo maternal é permitir que o filho "cresça". Precisamos saber a hora de tirarmos as mãos dele, de entregar as rédeas a outros ou deixá-lo em paz. A super-proteção não prepara um jovem para lidar com suas próprias experiências.

Quando há câncer nos seios, existe também um profundo ressentimento. Deixe ir o medo e saiba que a Inteligência do Universo reside em cada um de nós.

O coração, claro, representa o amor. O sangue representa a alegria. Nossos corações bombeiam alegremente a alegria por todo o nosso corpo. Quando nos negamos amor e alegria, o coração se encolhe e torna-se frio. Como resultado, a circulação torna-se vagarosa e começamos a nos arrastar para a anemia, angina e infartos.

Falamos em "ataque do coração", mas o coração não nos ataca. Somos nós que o prejudicamos, pois nos envolvemos tanto nas novelas e dramas que criamos que muitas vezes nos esquecemos de notar as pequenas alegrias que nos cercam. Passamos tantos anos extraindo toda a alegria do coração que ele literalmente acaba desmaiando de dor. Pessoas que sofrem ataques cardíacos nunca são alegres e, se não aprenderem a apreciar o que há de bom na vida, recriarão outro infarto em pouco tempo.

O estômago digere todas as novas idéias e experiências que temos. O que seu estômago aceita ou não aceita? O que lhe dá um nó no estômago?
Quando temos perturbações de estômago, geralmente significa que não sabemos como assimilar a nova experiência. Sentimos medo dela.
Muitos de nós se recordam de quando as viagens de avião começaram a se popularizar. Entrar num pássaro de metal que nos transportaria de forma segura pelo céu era uma nova idéia difícil de assimilar. Assim, em todas as poltronas havia sacos para vômito e a maioria de nós o usava. (...) Atualmente, apesar de ainda haver sacos em todas as poltronas, eles raramente são utilizados.
Assimilamos a idéia de voar.

Úlceras não passam de medo, um medo terrível de não ser "bom o bastante". Tememos não ser bastante bons para um parente ou superior. Não conseguimos engolir o que somos. Rasgamos nossas entranhas para agradar aos outros. Não importa qual seja o cargo que ocupamos, nossa auto-estima é muito pequena. Temos medo do que vão descobrir sobre nós.
A resposta para isso é o amor. Pessoas que se amam e se aprovam jamais têm úlceras.

Quando não nos sentimos à vontade em ser um homem ou uma mulher, quando rejeitamos nossa sexualidade, quando rejeitamos nosso corpo por considerá-lo sujo ou pecaminoso, frequentemente temos problemas na área genital.

O que sua mãe lhe ensinou sobre Deus quando você tinha três anos ainda está no seu subconsciente, a não ser que você já tenha feito algum tipo de trabalho mental para libertá-lo. Aquele Deus era raivoso, vingativo? O que aquele Deus pensava sobre sexo? Se ainda estamos abrigando essas primeiras sensações de culpa a respeito da sexualidade e do nosso corpo, com toda certeza iremos criar punições para nós mesmos.

Problemas de bexiga, ânus, próstata, pênis, bem como a vaginite, têm origem nas crenças
distorcidas sobre nossos órgãos genitais e no valor de suas funções.

Cada órgão de nosso corpo é uma magnífica expressão de vida com sua própria e especial função.
Não pensamos em nosso fígado ou em nossos olhos como sendo sujos e pecaminosos. Por que então escolhemos acreditar que os órgãos genitais o são? O ânus é tão belo como o ouvido, por exemplo. Sem o ânus não teríamos como expelir aquilo de que o corpo não precisa mais e morreríamos bem rapidamente. Cada parte e função do nosso corpo é perfeita e normal, bela e natural.

Peço aos clientes com problemas sexuais que comecem a se relacionar com seu reto, pênis ou vagina com um sentido de amor e apreciação pelas suas funções e sua beleza. Se você está estremecendo ou ficando irritado com o que está lendo aqui, pergunte-se: por quê? Quem o mandou negar qualquer parte de seu corpo? Com toda certeza não foi Deus. Nossos órgãos sexuais foram criados para nos dar prazer. Negar isso é criar dor e castigo. O sexo não é apenas "legal", ele é glorioso e sensacional. É tão normal para nós fazer sexo como respirar e comer.

Apenas por um instante, tente visualizar a vastidão do Universo. Ela está além de nossa
compreensão. Até mesmo os maiores cientistas com os equipamentos mais modernos que existem não podem medi-la. Bem, dentro desse Universo há muitas galáxias e numa das menores delas, num cantinho afastado, existe um sol de menor grandeza. Em torno desse sol giram umas poeirinhas, uma das quais é chamada de planeta Terra. Ora, acho difícil acreditar que a imensa, incrível Inteligência que criou o Universo inteiro seja apenas
um velho sentado numa nuvem acima do planeta Terra... espiando o que faço com meus órgãos genitais!
No entanto, a maioria de nós teve esse conceito enfiado em nossa mente quando éramos crianças.

Insisto também que até nosso conceito de Deus precisa ser mudado, de forma que tenhamos um Deus para nós, não contra nós.

Existe uma variedade enorme de religiões que podemos escolher. Se você atualmente tem uma que lhe diz que você é um pecador e um verme imundo, procure outra.

Não estou defendendo a idéia de todos saírem por aí fazendo sexo livre à vontade, só estou dizendo que algumas de nossas regras de vida não fazem o menor sentido, motivo pelo qual muitos as desobedecem e tornam-se hipócritas.

Quando retiramos a culpa sexual das pessoas e as ensinamos a se amarem e se respeitarem, elas automaticamente passam a tratar melhor a si mesmas e aos outros, o que resulta no seu mais alto bem e maior alegria.

O motivo de termos tantos problemas com nossa sexualidade é o ódio e o nojo voltados contra nós mesmos, o que nos faz tratar a nós mesmos e aos outros com mesquinhez.

Não é suficiente ensinar a mecânica da sexualidade nas escolas. É preciso, num nível bem profundo, lembrar às crianças que seu corpo, órgãos genitais e sexualidade devem ser motivo de júbilo. Creio firmemente que os que se amam e amam seu corpo não maltratam a si mesmos e aos outros.

Em minha prática, descobri que a maioria dos problemas de bexiga têm origem na raiva contra o parceiro. O que nos irrita está relacionado com nossa feminilidade ou masculinidade. As mulheres têm mais distúrbios de bexiga do que os homens porque têm uma maior tendência para ocultar sua mágoa. Voltando à vaginite, ela em geral está envolvida com a sensação de se sentir romanticamente magoada por um parceiro.
Os problemas de próstata têm muito a ver com a auto-valorização e a crença de que à medida que vai se tornando mais velho o homem torna-se menos homem.
A impotência tem origem no medo e às vezes está relacionada com o ressentimento contra uma parceira anterior.
A frigidez também vem do medo ou da crença de que é errado gozar dos prazeres do corpo. Ela pode ainda ser causada por nojo contra si mesmo e às vezes é intensificada por um parceiro de pouca sensibilidade.

Os processos orgânicos femininos, inclusive a menstruação e a menopausa, são normais e naturais, e devemos aceitá-los como tal, mantendo sempre em mente que nosso corpo é belo, magnífico e maravilhoso.

Acredito que as doenças venéreas quase sempre são sinal de culpa sexual. Elas vêm de uma sensação, muitas vezes inconsciente, de que não é certo nos expressarmos sexualmente. Um portador de doença venérea pode ter muitos parceiros, mas somente aqueles cujos sistemas imunitários físico e mental são fracos serão suscetíveis a ela. Além desses antigos males, atualmente a população heterossexual criou um aumento da herpes, que é uma doença que fica indo e vindo para nos "punir" pela crença de que "somos maus". A herpes tem a tendência de surgir quando estamos emocionalmente desequilibrados, o que por si só já conta muito.

Agora vamos levar essa mesma teoria para a comunidade gay, que, além de ter todos os problemas que as outras, enfrenta uma grande parte da sociedade apontando o dedo para ela, dizendo: "Maus!" Em geral, as próprias mães e pais dos gays também estão afirmando: "Vocês são maus". É uma carga muito pesada.

Mesmo quando pessoas que sofrem de prisão de ventre não são realmente avarentas, elas em geral temem que nunca haver o suficiente. Agarra-se a antigos relacionamentos que só lhes causam mágoa. Tem medo de se desfazer de roupas que há anos estão fechadas nos armários porque talvez venham a precisar delas. Permanecem num emprego sufocante ou nunca se dão momentos de prazer porque pensam que precisam economizar para dias difíceis. Ora, não remexemos a lata de lixo para encontrar o almoço de hoje, portanto aprenda a confiar no processo da vida, sabendo que ele sempre trará o que você precisa.

Nossas pernas nos conduzem pela vida. Problemas nas pernas muitas vezes indicam o medo de ir em frente ou uma relutância em seguir uma determinada direção. Muitas vezes temos coxas grandes, gordas, cheias de ressentimentos de infância. Não querer fazer alguma coisa com freqüência resulta em distúrbios de menor importância nas pernas.

VARIZES representam ficar num emprego ou lugar que detestamos. As veias perdem sua capacidade de transportar a alegria. Você está indo à direção que deseja?

Os joelhos, como o pescoço, têm a ver com a flexibilidade e expressam o orgulho, o ego e a teimosia. Muitas vezes, ao irmos em frente, ficamos com medo de sermos obrigados a nos dobrar.
Desejamos mudar, mas não queremos modificar nossas atitudes.
Isso leva à inflexibilidade e causa o enrijecimento das articulações. De todas as nossas juntas, a mais difícil de sarar quando atingida é o joelho, pois nele sempre há o envolvimento do ego e do orgulho.
Na próxima vez em que você tiver um problema no joelho, pergunte-se onde está sendo teimoso, onde está se recusando a dobrar. Abandone essa inflexibilidade. A vida é fluxo, a vida é movimento e, para nos sentirmos bem, temos de ser flexíveis e nos movimentar com ela. Um salgueiro se dobra e balança ao vento e é sempre gracioso, está sempre em paz com a vida.

Nossos pés têm a ver com nossa compreensão de nós mesmos e da vida - passada, presente e futura.
Muitos velhos têm dificuldade em andar. Sua compreensão foi distorcida e eles sentem que não têm para onde ir. Os idosos também arrastam os pés, como relutando progredir.

A pele representa nossa individualidade. Problemas de pele geralmente significam que achamos que nossa individualidade está sendo ameaçada de alguma forma. Sentimos que outros têm poder sobre nós. Um dos modos mais rápidos de curar problemas de pele é se nutrir dizendo mentalmente centenas de vezes por dia: "Eu me aprovo". Retome o seu próprio poder.

Acidentes não são acidentes. Como tudo mais em nossa vida nós os criamos. Não é que digamos: "Quero sofrer um acidente", mas o fato é que temos padrões de pensamento que podem atrair acidentes para nós. Há pessoas que parecem ter "tendência para acidentes", enquanto outras passam a vida inteira sem nem mesmo um arranhão. Acidentes são expressões de raiva. Indicam frustrações represadas diante da sensação de não ter a
liberdade de falar por si. Eles também indicam rebelião contra a autoridade. Ficamos tão furiosos que queremos atingir alguém e, em vez disso, nós é que somos atingidos.

Em certas ocasiões, quando ficamos com raiva de nós mesmos, quando nos sentimos culpados, quando achamos que merecemos castigo, criamos um acidente, que é um modo formidável de lidar com tudo isso. Na aparência, fomos vítimas indefesas do destino, mas um acidente nos permite recebermos compaixão e atenção, termos nossos ferimentos tratados e ficarmos de cama, às vezes por um longo tempo.

O ponto do corpo atingido no acidente nos dá uma pista da área da vida em que nos sentimos culpados. O grau do ferimento indica com qual severidade achávamos que devíamos ser punidos e qual a duração da sentença.

A anorexia-builimia é negar a vida a si mesmo, uma forma extrema de ódio voltado contra o próprio eu. O alimento é a nutrição no nível mais básico. Por que você nega nutrição a si mesmo? Por que quer morrer? O que está acontecendo em sua vida que é tão terrível a ponto de você querer sair dela?

O ódio contra si próprio é apenas ódio de um pensamento que se tem sobre si mesmo. E
pensamentos podem ser mudados.

O que há de tão errado em você? Foi criado numa família critica? Teve professores críticos? Seus ensinamentos religiosos da infância lhe diziam que você não era "bom o bastante"? Pense bem, pois na maioria das vezes tentamos encontrar motivos que "tem sentido para nós" pelos quais não somos amados e aceitos.
Devido à obsessão da indústria de moda com a magreza, muitas mulheres já têm como mensagem principal: "Não sou boa o bastante. O que adianta?" usarão seu corpo como o alvo do seu próprio ódio. Num nível qualquer estão dizendo: "Se eu fosse bem magra, eles me amariam". Isso, porém, não funciona, não leva a nada.
Nada funciona de fora para dentro. As chaves do equilíbrio são a auto-aprovação e a auto-aceitação.

A artrite é uma doença que tem origem num constante padrão de crítica, sobretudo de si mesmo, depois dos outros. Pessoas artríticas em geral atraem muitas críticas porque seu modelo mental é criticar. Elas sofrem a praga do "perfeccionismo", a necessidade de serem perfeitas o tempo todo em todas as situações.
Você conhece alguém neste planeta que é "perfeito"? Eu não.
Por que estabelecemos modelos que dizem que temos de ser "super-pessoas" para sermos
meramente aceitáveis?

Eu chamo a ASMA de "amor sufocante". Existe a sensação de que a pessoa não tem o direito de respirar por si. Crianças asmáticas com freqüência têm "percepção super-desenvolvida" e assumem a culpa por tudo o que parece errado no seu ambiente. Sentem-se culpadas, portanto "indignas" e merecedoras de punição. Por esse motivo, às vezes a asma é curada com uma mudança de lugar, especialmente quando a família não vai junto.
Em geral, com o crescimento, as crianças deixam de ter asma.
Isso acontece na verdade porque elas acabam se afastando da família por causa dos estudos, casamento ou independência financeira, e a doença se dissolve. Com freqüência, mais tarde na vida, quando uma experiência qualquer como que aperta um botão dentro delas, têm um novo ataque. Quando isso acontece, essas pessoas não estão na verdade reagindo à situação atual, mas ao que costumava acontecer em sua infância.

Queimaduras e bolhas, cortes, febres, chagas, inflamações e "ites" de todos os tipos são todos indicadores de raiva se expressando no corpo. A raiva sempre acha um meio de se expressar, não importa o quanto tentemos reprimi-la. Tememos nossa raiva por medo de destruirmos nosso mundo, no entanto ela pode ser liberada pela simples afirmação: "Estou com raiva disto". É como acontece com uma caldeira, que deixa sair o excesso de vapor para não explodir. Claro, nem sempre podemos dizer isso para os que nos cercam, como o nosso patrão, por exemplo. No entanto, podemos socar a cama ou almofadas, gritar num carro ou quarto fechado, ou jogar tênis. São meios inofensivos de liberar fisicamente a raiva.

Pessoas espiritualizadas com freqüência acreditam que "não devem" ficar com raiva. Claro, todos procuramos evoluir para um ponto em que não culparemos mais os outros pelos nossos sentimentos. Porém, até chegarmos lá é mais saudável reconhecermos o que realmente sentimos no momento.

O câncer é uma doença causada por um ressentimento profundo abrigado por tanto tempo que ele literalmente começa a comer o corpo. Algo aconteceu na infância que destruiu o sentido de confiança da pessoa. Essa experiência jamais é esquecida e o indivíduo vive com auto-piedade, encontrando dificuldade em estabelecer e manter relacionamentos duradouros e significativos.
Por causa desse sistema de crenças, a vida parece ser uma série de decepções. Uma sensação de impotência, desesperança e perda permeia o pensamento e torna-se fácil culpar os outros por todos os problemas. As pessoas que têm câncer também são Muito críticas em relação a si mesmas. Para mim, a base da cura do câncer é aprender a amar e aceitar o eu.

O excesso de peso representa a necessidade de proteção. Procuramos proteção contra mágoas, desdém, crítica, maus-tratos, sexualidade e avanços sexuais, procuramos proteção por termos medo da vida tanto em geral como num aspecto específico.
Eu não tenho tendência para a gordura, no entanto aprendi ao longo dos anos que quando estou me sentindo insegura e pouco à vontade engordo alguns quilos. Quando a "ameaça" desaparece, o excesso de peso vai embora por si.

Lutar contra a gordura é perda de tempo e energia. Dietas não funcionam, pois no instante em que se pára, o peso sobe de novo. O melhor regime que conheço é amar-se e aprovar-se, confiando no processo da vida e sentindo-se seguro por conhecer o poder da própria mente. Entre numa dieta que corta todos os pensamentos negativos e seu peso cuidará de si mesmo.

Há um número exagerado de pais que enfiam comida na boca de um bebê sempre que ele chora, sem saberem qual é o verdadeiro problema que está causando o desconforto. Essas crianças são aquelas que ao crescerem ficarão na porta da geladeira, dizendo: "Quero comer alguma coisa, mas não sei o que é", sempre que se defrontarem com um problema.

A DOR de qualquer tipo é, para mim, indicação de culpa. A culpa sempre procura o castigo e o castigo cria a dor. Dores crônicas têm origem em culpas crônicas, às vezes tão profundamente sepultadas que nem temos mais consciência delas.

A culpa é uma emoção completamente inútil. Nunca faz ninguém se sentir bem nem muda uma situação.

A vida só é sombria se a tornamos assim, se escolhemos encará-la dessa maneira.

Podemos encontrar um desastre total no menor dos distúrbios e um pouco de alegria na maior das tragédias. Só depende de nós.

No entanto, a maioria dos médicos ainda não trabalha com a causa das doenças e só tratam os sintomas, os efeitos, fazendo isso de duas maneiras: envenenando ou mutilando.

No caso de ser decidida uma cirurgia, prepare-se para ela de modo que transcorra da melhor forma possível e haja uma recuperação rápida.
Peça ao cirurgião e seus assistentes para cooperarem com você. Em geral os presentes à sala de operação não têm consciência de que, mesmo que o paciente esteja inconsciente, ele ainda ouve e capta tudo que é dito no seu nível subconsciente.

Quando meus clientes têm de ser operados, recomendo-lhes as seguintes afirmações: "Toda mão que me toca no hospital é uma mão curadora e expressa apenas amor", "A operação é rápida, fácil e perfeita" e "A cada dia que passo, eu me sinto melhor e melhor".
Antes de se internar no hospital, se você puder, prepare uma fita gravada com uma série de afirmações positivas. Deixe o seu gravador ao lado da cama e toque a fita constantemente enquanto você descansa e se recupera. Procure notar sensações, não dor.
Imagine o amor fluindo do seu coração para os braços e mãos.
Depois ponha as mãos sobre a parte do corpo que está sarando e diga-lhe: "Eu a amo e
ajudando-a a ficar boa".

O inchaço representa o entupimento e estagnação no pensamento emocional. Criamos situações onde fomos "magoados" e nos agarramos a essas lembranças. O inchaço ou edema também muitas vezes representa lágrimas represadas, a sensação de estar preso num beco sem saída ou o acusar outros pelas nossas próprias limitações.

Liberte o passado, deixe-o escorrer. Retome seu próprio poder. Pare de pensar no que você não quer.

As mulheres têm muitos tumores na área uterina, e creio que o motivo disso é elas abrigarem ali ferimentos emocionais, golpes contra sua feminilidade, que ficam alimentando.

O fato de um relacionamento amoroso terminar não significa que há algo de errado conosco, nem é motivo para diminuirmos nossa auto-valorização. O importante não é o que acontece, mas o modo como reagimos a isso.

Somos todos 100% responsáveis pelas nossas experiências.

Que crenças sobre si mesmo você precisa mudar para atrair comportamentos e atitudes mais amorosas?

Reconheço meu corpo como um bom amigo.
Cada célula do meu corpo possui Divina Inteligência.
Escolho ser saudável e livre.

Procure a causa mental. Veja se vale para você. Se não, sente-se em silêncio, tranqüilize-se e pergunte-se: "Quais seriam os pensamentos que criaram isto em mim?"
Repita consigo mesmo: "Estou disposto a soltar o padrão em minha consciência que criou esta condição".
Repita o novo padrão de pensamento várias vezes.
Tenha como certo que você já está no processo de cura.
Sempre que pensar na sua doença, repita as etapas.

Doença ou parte afetada / Causa provável Novo padrão de pensamento
Aborto
Medo. Medo do futuro. Não agora – mais tarde. Hora inadequada.
A Ação Certa Divina está sempre acontecendo em minha vida. Eu me
amo e me aprovo. Tudo está bem.

Acidentes
Incapacidade de defender-se. Rebelião contra a autoridade. Crença na violência.
Liberto o padrão interior que criou isto.
Estou em paz. Tenho valor.

AIDS
Negando a si mesmo. Culpa sexual. Forte crença em “não ser bom o bastante”.
Eu sou uma Divina, Magnífica expressão da vida. Rejubilo-me com minha sexualidade. Rejubilo-me com tudo o que sou. Eu me amo.

Alcoolismo
O que adianta? Sentimento de futilidade, culpa, inadequação. Auto-rejeição.
Vivo no agora. Cada momento é novo. Escolho ver meu valor. Eu me amo e me aprovo.

Alergias
A quem você é alérgico? Negação do próprio poder.
O mundo é seguro e fraterno. Estou seguro. Estou em paz com a vida.

Mal de Alzheimer
Desejo de deixar o planeta. Incapacidade de encarar a vida como ela é.
Tudo acontece na seqüência tempo-espaço certo. A Ação Divina correta acontece o tempo todo.

Amnésia
Medo. Fuga da vida. Incapacidade de se defender.
A inteligência, a coragem e a auto-valorização estão sempre presentes. É seguro estar vivo.

Anorexia
Negar-se a vida. Medo, auto-rejeição e ódio de si mesmo extremos.
É seguro ser eu mesmo. Sou maravilhoso exatamente como sou. Escolho viver. Escolho a alegria e a auto-aceitação.

Ansiedade
Sem confiança no fluxo e no processo da vida.
Eu me amo e me aprovo. Confio no processo da vida. Estou seguro.

Coceira
Culpa pelo passado. Remorso.
Amorosamente eu me perdôo. Sou livre.

Dor
Culpa. Desejo de punição. Não sou bom o bastante.
O passado acabou. Escolho me amar e me aprovar agora.

Asfixia, Ataques de Asfixia
Medo. Não confia no processo da vida. Preso na infância.
É seguro crescer. O mundo é seguro. Estou em segurança.

Asma
Amor sufocante. Incapacidade de respirar por si. Sentindo-se contido. Choro reprimido.
Agora é seguro para eu tomar conta de minha vida. Escolho ser livre.

Bexiga
Ansiedade. Prender-se a velhas idéias. Medo de soltar. “Enfezado”.
Com conforto e facilidade, solto o velho e dou boas vindas ao novo em minha vida. Estou seguro.

Bronquite
Ambiente familiar inflamado. Gritos e discussões. Às vezes silêncio demais.
Declaro paz e harmonia dentro e em torno de mim. Tudo está bem.

Coceira
Desejos de ir contra a corrente. Insatisfeito. Remorso. Coçar para abrir a pele e poder sair ou fugir.
Estou em paz aqui mesmo. Aceito o meu bem, sabendo que meus desejos e necessidades serão atendidos.
Hérnia de disco
Sentindo-se sem o menor apoio da vida. Indeciso.
A vida ampara todos os meus pensamentos. Portanto eu me amo e me aprovo, e está tudo bem.

Problemas com os dentes
Indecisão duradoura. Incapacidade de dividir as idéias para analisá-las e tomar decisões.
Tomo decisões com base nos princípios da verdade e repouso em segurança sabendo que apenas a Ação Certa está acontecendo em minha vida.

Derrame
Desistir. Prefere morrer a mudar. Resistência. Rejeita a vida.
A vida é mudança e eu me adapto facilmente ao novo. Aceito a vida passada, presente e futura.

Desmaios
Medo. Não consegue enfrentar. Sair de cena.
É seguro ser eu mesmo. Expresso quem sou.

Diabetes
Sonhando com o que poderia ter sido ou tido. Grande necessidade de controlar. Tristeza profunda. Não resta nenhuma doçura.
Este instante está cheio de alegria. Agora escolho vivenciar a doçura do hoje.

Diarréia
Medo. Rejeição. Fuga.
Minha ingestão, assimilação e eliminação estão em perfeita ordem. Estou em paz com a vida.

Doenças venéreas
Culpa ligada ao sexo. Necessidade de castigo. Crença de que os órgãos genitais são sujos ou pecaminosos. Maltratando o próximo.
Com amor e alegria aceito minha sexualidade e sua expressão. Aceito somente pensamentos que me apóiam e me fazem bem.

Dor de cabeça
Invalidando a si próprio. Autocrítica. Medo.
Eu me amo e me aprovo. Vejo a mim e ao que faço com olhos de amor. Estou seguro.

Epilepsia
Sensação de perseguição. Rejeita a vida. Sensação de grande luta. Auto-violência.
Escolho ver a vida como eterna e alegre, Sou eterno, estou alegre e em paz.

Esterilidade
Medo de resistência ao processo da vida OU não precisa passar pela
experiência da paternidade ou maternidade.
Confio no processo da vida. Estou sempre no lugar certo, fazendo as
coisas certas nas horas certas. Eu me amo e me aprovo.

Gripe
Reação muito grande contra crenças e negatividade. Crença em estatísticas.
Estou além das crenças em grupo ou no calendário. Estou livre de toda congestão e influência.

Mau Hálito
Pensamentos de raiva e vingança. Mexericos maldosos. Atitudes vis.
Liberto o passado com amor. Falo com carinho e amor. Escolho dar voz apenas ao amor. Exalo só o bem.

Hemorróidas
Medo de prazos determinados. Raiva do passado. Medo de soltar. Sentindo-se sobrecarregado.
Deixo ir tudo o que é diferente do amor. Há tempo e espaço para tudo o que quero fazer.

Herpes genital
Crença em massa em culpa sexual e necessidade de punição. Vergonha pública. Crença num Deus que castiga. Rejeição dos órgãos genitais.
Meu conceito de Deus me ampara. Sou normal e natural. Rejubilo-me com
minha sexualidade e meu corpo. Sou maravilhoso.

Herpes lábial
Palavras infectadas seguradas pelos lábios. Acusações.
Crio somente experiências alegres em minha vida.

Impotência
Pressão sexual, tensão, culpa. Crenças sociais. Despeito de uma parceira
anterior. Medo da mãe.
Agora permito que o pleno poder do meu princípio sexual atue com facilidade e alegria.

Insônia
Medo. Não confia no processo da vida. Culpa.
Com amor deixo ir o dia e entro num sono tranqüilo, sabendo que o amanhã cuidará de sim mesmo.

Ânus - sangramento
Raiva e frustração.
Confio no processo da vida. Somente a ação certa e boa tem lugar em minha
vida.

“Ites” em geral (designando inflamações e infecções)
Raiva e frustrações sobre aspectos da própria vida.
Estou disposto a mudar todos os padrões de crítica. Eu me amo e me aprovo.

Labirintite
Medo. Medo de não estar no controle.
Estou sempre no controle de meus pensamentos. Eu me amo e me aprovo.

Laringite
Tão furioso que não consegue falar. Medo de retrucar. Ressentimento da autoridade.
Sou livre para pedir o que quero. É seguro me expressar. Estou em paz.

Meningite
Extrema discórdia na família. Vivendo em uma atmosfera de raiva e medo.
Intenso tumulto interior. Falta de apoio.
Escolho criar paz em minha mente, meu corpo e minha vida. Tudo está bem. Sou amado e estou em segurança.

Distúrbios da Menopausa
Medo de não ser mais desejada. Medo de envelhecer. Auto-rejeição. Não ser boa o bastante.
Sou equilibrada e pacífica em todas as mudanças de ciclos. Abençôo meu corpo com amor.

Distúrbios da Menstruação
Rejeição da feminilidade. Culpa. Medo. Crença em que os órgãos genitais são sujos ou pecaminosos.
Aceito meu pleno poder como mulher e aceito todos os meus processos corporais como normais e naturais. Eu me amo e me aprovo.

Hemorragia nasal
Necessidade de reconhecimento. Sentindo-se não reconhecido e não notado. Chorando por amor.
Eu me amo e me aprovo. Reconheço meu verdadeiro valor. Sou formidável.

Náuseas
Medo. Rejeitando uma idéia ou experiência.
Estou seguro. Confio no processo da vida, sei que ele só traz o bem para mim.

Nódulos
Ressentimento, frustração e ego ferido por causa da carreira.
Liberto o padrão da procrastinação dentro de mim e agora deixo o sucesso ser meu.

Catarata
Incapacidade de olhar à frente com alegria. O futuro lhe parece sombrio.
A vida é eterna e plena de alegria. Anseio ver cada momento dela.

Conjuntivite
Raiva e frustração diante do que está vendo na vida.
Vejo com os olhos do amor. Existe uma solução harmoniosa e eu a aceito agora.

Estrabismo
Não querendo ver o que está lá fora. Objetivos cruzados.
É seguro me ver. Estou em paz.

Miopia
Medo do futuro. Não confia no que está à frente.
Aceito a divina orientação e estou sempre seguro. Confio no processo da vida. Estou seguro.

Surdez
Rejeição, teimosia, isolamento. O que não quer ouvir? Não me amole.
Ouço o que é divino e regozijo-me com tudo o que sou capaz de ouvir. Sou uno com tudo.

Paralisia
Medo. Terror. Fugindo de uma pessoa ou situação. Resistência.
Sou uno com a vida toda.

Acne
Não aceita a si mesmo. Não gosta de si.
Sou uma divina expressão da vida. Eu me amo e me aceito bem aqui onde estou agora.

Vitiligo
Sensação de não pertencer ao grupo. Sentindo-se completamente fora de tudo.
Estou no próprio centro da vida e totalmente ligado em amor.

Rinite alérgica
Congestão emocional. Medo do calendário. Crença em perseguição. Culpa.
Eu sou uno com TUDO DA VIDA. Estou em segurança todo o tempo.

Problemas nos Rins
Crítica, desapontamento, fracasso. Vergonha. Reagindo como uma criancinha.
A Divina Ação Certa está sempre acontecendo em minha vida. Só o bem vem de cada experiência. É seguro crescer.

Roncar
Recusa teimosa em soltar velhos padrões.
Liberto tudo o que é diferente do amor e da alegria em minha mente. Saio do passado e entro no novo, fresco e vital.

Rouquidão
Forte crença de que não pode falar sobre si mesmo e pedir o que precisa.
É meu direito de nascença ter todas as minhas necessidades atendidas.

Sinusite
Irritação com alguém, uma pessoa bem próxima.
Declaro que a paz e a harmonia habitam em mim e me cercam todo o tempo. Tudo está bem.

Varizes
Parado numa situação que odeia. Desencorajamento. Sentindo-se sobrecarregado e com excesso de trabalho.
Fico em pé sob a verdade e vivo e ando com a alegria. Amo a vida e circulo livremente.

Verruga
Pequenas expressões de ódio. Crença na feiúra.
Sou o amor e a beleza da vida em plena expansão.

Vícios
Fugindo de si. Medo. Não sabe como se amar.
Agora descubro o quanto sou maravilhoso. Escolho me amar e encontrar prazer em mim mesmo.

Aceito a saúde como o estado natural de meu ser.
Eu agora liberto conscientemente qualquer padrão mental dentro de mim que poderia se expressar como doença de qualquer forma.
Eu me amo e me aprovo.
Amo e aprovo meu corpo.
Eu o alimento com comidas e bebidas nutritivas.
Eu o exercito de maneiras divertidas.
Reconheço meu corpo como uma maravilhosa e formidável máquina e considero um privilégio viver dentro dele. Adoro ter muita energia.

NOVOS PADRÕES DE PENSAMENTO
ROSTO (Acne): Eu me amo e me aceito onde estou agora mesmo. Sou formidável.
OLHOS: Sou livre. Olho à frente com liberdade porque a vida é eterna e plena de alegria. Vejo com olhos amorosos. Ninguém jamais consegue me magoar.
GARGANTA: Posso falar por mim mesmo. Expresso meu amor livremente. Sou criativo. Falo com amor.
Hemorróidas: Solto todas as cargas e pressões. Vivo no momento presente.
ÓRGÃOS GENITAIS: (Impotência): Poder. Deixo o pleno potencial do meu princípio sexual atuar com facilidade e alegria. Amorosa e alegremente aceito minha sexualidade. Não existe nem culpa nem castigo.
JOELHO: Perdão, tolerância, compaixão. Avanço sem hesitações.
PELE: Desperto atenção de formas positivas. Sou seguro. Ninguém ameaça minha individualidade.
PESCOÇO: Sou flexível. Recebo com alegria outros pontos de vista.
ESTÔMAGO: Assimilo novas idéias com facilidade. A vida concorda comigo. Nada consegue me irritar.

MINHA HISTORIA
Quando eu era uma menininha de 18 meses, meus pais se divorciaram. Não tenho lembranças do fato. O que me lembro com horror é minha mãe ter ido trabalhar como empregada doméstica dormindo no serviço e sendo obrigada a me deixar com outra família. Segundo contam, chorei por três semanas seguidas. As pessoas que cuidavam de mim não conseguiram suportar isso e minha mãe se viu forçada a me pegar de volta e fazer outros arranjos. Hoje em dia admiro o modo como ela conseguiu ser pai e mãe para mim. Na época, porém, tudo o que eu sabia e que tinha importância para mim era que eu não estava recebendo a mesma atenção carinhosa que tinha antes. Nunca fui capaz de determinar se minha mãe amava meu padrasto ou se só se casou com ele para arrumar um lar para nós duas. Todavia, não foi uma boa decisão. Esse homem fora criado na Europa, num sombrio lar alemão onde reinava a brutalidade, e não teve a oportunidade de aprender outro modo de lidar com uma família. Minha mãe ficou grávida de minha irmã, e então, nos anos 30, a Grande Depressão caiu sobre nós e nós três nos encontramos presas num lar cheio de violência. Eu tinha cinco anos de idade. Para piorar o quadro, foi mais ou menos nessa época que um vizinho, um velho bêbado, como me recordo, me estuprou. O exame médico ainda está vívido em minha mente, como está também o julgamento em que fui a estrela do caso. O homem foi condenado a 15 anos de prisão. Ouvi repetirem com tanta freqüência "A culpa foi sua" que passei muitos anos temendo que quando o velho bêbado fosse libertado ele iria voltar e me pegar por eu ter sido tão má a ponto de colocá-lo na cadeia. A maior parte de minha infância foi passada suportando tanto abusos físicos como sexuais, entremeados de muito trabalho pesado. Minha auto-imagem ia ficando cada vez pior e poucas coisas pareciam dar certo para mim. Passei a expressar esse padrão no mundo exterior. Ocorreu um incidente quando eu estava no quarto grau que mostra bem como era minha vida na época. Houve uma festa na escola, com muitos bolos para as crianças. A maioria dos meus colegas era de famílias de classe média. Eu me vestia mal, meus cabelos pareciam cortados com uma tigela. Estava sempre com os mesmos sapatos fechados e tinha um cheiro forte por causa do alho cru que era obrigada a comer todos os dias "para espantar os vermes". Nunca comíamos bolo em casa, pois não podíamos nos dar a esse luxo. Uma velha vizinha me dava dez centavos por semana e um dólar no Natal e no meu aniversário. Os dez centavos iam para o orçamento familiar e o restante era usado para comprar minhas roupas de baixo para o ano inteiro em lojas baratas. Bem, naquele dia estava havendo a festa na escola, e havia tanto bolo que, enquanto estavam cortando e servindo, algumas das crianças que podiam comer bolo todos os dias estavam ganhando
dois, até três pedaços. Quando finalmente chegou a minha vez (e claro, eu era a última da fila), não havia mais bolo. Nem ao menos uma fatia. Entendo claramente agora que foi minha "crença já confirmada" de que eu era indigna e não merecia nada que me colocou no final da fila sem nenhum pedacinho de bolo. Foi o meu padrão. Eles estavam apenas refletindo minhas crenças. Quando eu estava com 15 anos, resolvi que não podia mais agüentar abusos sexuais e fugi de casa e da escola. O emprego que arranjei como garçonete me pareceu muito mais fácil do que o trabalho pesado que tinha de fazer em casa. Estando faminta de amor e afeto, e tendo a menor possível das auto-estimas, de bom grado eu dava meu corpo a qualquer homem que fosse gentil comigo e, logo depois de completar 16 anos, dei à luz uma menina. Sabia que seria impossível ficar com ela e lhe arranjei um lar bom e amoroso. Encontrei um casal sem filhos, ansioso por adotar um bebê. Fiquei morando na casa deles nos últimos quatro meses de gestação e, quando fui para o hospital, tive a menina já em nome deles. Assim, nunca experimentei as alegrias da maternidade, só a perda, a culpa e a vergonha. Na época, tudo aquilo era só um período vergonhoso que deveria ser esquecido o mais rápido possível. De minha filha, só me recordo dos artelhos muito grandes, incomuns como os meus. Se um dia nos encontrarmos, saberei quem ela é por causa deles. Saí daquela casa quando minha filhinha estava com cinco dias de vida e voltei para procurar minha mãe, que continuava uma vítima. "Venha", eu lhe disse, "você não precisa mais suportar isto. Vou tirá-la daqui”.Ela me acompanhou, deixando para trás minha irmãzinha de 10 anos, que sempre fora a queridinha do pai. Depois de ajudar minha mãe a conseguir emprego de doméstica num pequeno hotel e acomodá-la num apartamento onde podia viver livre e com algum conforto, considerei terminadas minhas obrigações. Parti para Chicago com uma amiga para passar um mês naquela cidade - e só voltei depois de 30 anos. Naquela época, a violência que experimentei quando criança, combinada com o sentimento de não ter nenhum valor, que desenvolvi ao longo dos anos, atraíam para minha vida homens que me
maltratavam e frequentemente me agrediam. Eu poderia ter passado o resto de minha vida
menosprezando os homens e provavelmente ainda estaria tendo as mesmas experiências. No entanto, pouco a pouco, por causa do sucesso na área do trabalho, minha auto-estima começou a crescer e esse tipo de companheiro deixou de encontrar em mim o padrão de acreditar inconscientemente que eu merecia ser maltratada e foi saindo de minha vida. Não desculpo o seu comportamento, mas sei que se não fosse por causa do "meu modelo" eles nunca teriam sido atraídos para mim. Atualmente, um homem que maltrata mulheres nem sabe que eu existo. Nossos padrões não se atraem mais. Depois de alguns anos em Chicago, fui para Nova York e tive a sorte de me tornar modelo de alta costura. Todavia, nem mesmo o fato de estar trabalhando com grandes criadores fez muito para ajudar minha auto-estima, pois só encontrei nisso mais meios de achar defeitos em mim mesma. Eu me recusava a reconhecer minha própria beleza. Fiquei na indústria de moda por muitos anos. Casei-me com um maravilhoso e culto cavalheiro inglês e juntos viajamos pelo mundo, conhecemos a realeza e até tivemos a oportunidade de jantar na Casa Branca. Apesar de ser uma modelo de sucesso e de ter um homem formidável, minha auto-estima ainda era pouca e continuou assim por muito tempo, até eu começar o meu trabalho interior. Um dia, depois de 14 anos de casamento, quando eu estava começando a acreditar que coisas boas podem durar, meu marido anunciou seu desejo de viver com outra mulher. Sim, fiquei arrasada. Todavia, o tempo passa e eu continuei vivendo. A uma certa altura, pude sentir que estava havendo uma mudança em minha vida e, numa primavera, um numerologista confirmou essa sensação dizendo-me que no outono surgiria um pequeno evento que modificaria toda a minha existência. De fato, ele foi tão pequeno que só fui percebê-lo vários meses depois. Por um verdadeiro acaso, fui a uma reunião da Igreja da Ciência Religiosa em Nova York. Ao ouvir a mensagem, algo dentro de mim falou: "Preste atenção". Obedeci a esse chamado e não só passei a freqüentar os cultos dominicais como também as aulas semanais. O mundo da moda e da beleza estava perdendo seu interesse para mim. Por mais quantos anos eu poderia me manter preocupada com a medida de minha cintura ou o formato das sobrancelhas? Eu, que largara a escola no início do segundo grau e nunca me interessara pelos estudos, tornei-me uma aluna aplicada, devorando tudo o que caía em minhas mãos relacionado com a metafísica e cura alternativa. A Igreja da Ciência Religiosa tornou-se um novo lar para mim. Apesar de a maior parte de minha vida continuar a mesma, os estudos começaram a consumir mais e mais do meu tempo. Quase sem perceber, depois de três anos, vi-me capacitada para me candidatar a ser um dos praticantes licenciados da igreja. Passei nos exames e assim comecei a trabalhar, há muitos anos, como conselheira.
Foi um pequeno começo. Nessa mesma época, aprendi a Meditação Transcendental. Como minha igreja não ia dar o curso de formação de ministros tão cedo, resolvi aproveitar o tempo para fazer algo de especial por mim mesma e entrei na Universidade Internacional Maharishi, em Fairfield, no Estado de Iowa, para um curso de seis meses. Foi o lugar certo para mim na época. A cada segunda-feira começávamos um novo tema, coisas das quais eu só ouvira falar, como biologia, química e até mesmo a teoria da relatividade. Nos sábados éramos submetidos a um teste e tínhamos o domingo livre. Na universidade não havia nenhuma das distrações tão típicas de minha vida em Nova York. Terminado o jantar, todos voltávamos para os quartos e ficávamos estudando. Eu era a aluna mais velha do campus, mas adorei cada momento que passei nele. Fumo, bebidas e drogas eram proibidos e meditávamos quatro vezes ao dia. Quando saí de lá, pensei que fosse desmaiar com a fumaça de cigarros no aeroporto. Voltando a Nova York, recomecei minha vida. Logo eu estava fazendo o curso de treinamento de ministros de minha igreja e me tornei muito ativa no seu trabalho e nas suas atividades sociais. Em pouco tempo estava falando nas reuniões do meio-dia e recebendo clientes, o que rapidamente se tornou uma nova carreira em tempo integral. Por causa do trabalho que fazia, tive a inspiração de escrever meu pequeno livro CURE O SEU CORPO, que de início era apenas uma lista de causas metafísicas para doenças físicas. Depois de sua publicação, passei a viajar para dar palestras e pequenos cursos. Então, um dia, recebi o diagnóstico médico de que estava com câncer. Claro, com meu passado de criança maltratada, onde se incluiu um estupro ao cinco anos, não foi de admirar uma manifestação de câncer na área vaginal. Como qualquer outra pessoa que ouve que está com câncer, entrei num pânico total. No entanto,
por causa do meu trabalho com os clientes, eu sabia que a cura mental funcionava e vi no fato a oportunidade de comprová-la em mim mesma. Afinal, eu escrevera o livro sobre padrões mentais e sabia que o câncer é uma doença causada por um profundo ressentimento que é abrigado por um longo tempo até que ele literalmente começa a comer o corpo. Eu, até então, me recusara a estar disposta a dissolver toda a raiva e ressentimento que tinha "deles" por causa de minha infância sofrida. Percebi que não podia mais perder tempo, que tinha muito trabalho a fazer. A palavra incurável, que é tão assustadora para muitos, significa para mim que essa condição em particular não pode ser curada por meios externos e que precisamos ir para o interior e encontrar a cura. Se eu fizesse uma operação sem me livrar dos padrões mentais que haviam dado origem à doença, os médicos continuariam cortando Louise até não restar mais nada dela. Não gostei da idéia. Se eu fosse operada para retirar o tecido canceroso e ao mesmo tempo desprendesse o padrão mental que estava causando o câncer, ele não voltaria mais. Quando esse mal ou qualquer outra doença volta, creio que não é porque "eles não tiraram tudo" mas sim porque o paciente não fez mudanças mentais. Assim: ele só recria a mesma enfermidade, talvez numa parte diferente do corpo. Eu também acreditava que, se conseguisse me livrar do padrão mental que criara o câncer, nem mesmo precisaria da operação. Assim, barganhei com os médicos para conseguir algum tempo e eles, de má vontade, me deram três meses de prazo. Meu argumento foi o de que eu não tinha dinheiro para a cirurgia. Imediatamente assumi a responsabilidade pela minha própria cura. Li e investiguei tudo o que pude encontrar sobre métodos alternativos que poderiam me ajudar no processo. Fui a várias lojas de produtos naturais e comprei todos os livros que tinham sobre o câncer. Procurei a biblioteca pública e li mais ainda. Informei-me sobre a reflexologia nas solas dos pés e a terapia do cólon e achei que ambas seriam benéficas para mim. Eu parecia estar sendo levada para as pessoas certas. Depois de ler sobre a reflexologia, interessei-me em encontrar um terapeuta. Nessa ocasião, fui a uma palestra e, apesar de sempre procurar me sentar nas primeiras filas, naquela noite senti-me compelida a ficar no fundo da platéia. Pouco depois um homem veio sentar-se ao meu lado e - adivinhe só. Ele era um reflexologista que atendia na casa dos clientes. Fui tratada três vezes por semana durante dois meses e recebi uma grande ajuda. Eu sabia também que precisava me amar muito mais. Muito pouco amor fora demonstrado em minha infância e ninguém jamais me ensinara a me sentir bem comigo mesma. Eu adotara as atitudes dos meus familiares, que estavam sempre implicando comigo e me criticando, e elas haviam se tornado uma segunda natureza para mim. Através do meu trabalho na igreja eu me conscientizara de que era certo e até essencial eu me amar e me aprovar. No entanto, ficava adiando - exatamente como acontece com aquela dieta que sempre dizemos que vamos começar amanhã. Porém, não dava mais para eu procrastinar. De início foi muito difícil ficar diante do espelho e dizer coisas como: "Louise, eu te amo. Amo de verdade". Todavia, persistindo, descobri que eu não estava mais me diminuindo em certas situações como fazia no passado, o que me mostrou que eu estava progredindo com o exercício do espelho e outros. O mais importante era eu me livrar dos padrões de ressentimento que abrigava desde a infância. Era imperativo para mim desprender do meu interior todas as acusações. Sim, eu tivera uma infância difícil, cheia de maus-tratos - sexuais, físicos e mentais. No entanto, isso acontecera havia muito tempo e não podia ser desculpa para o modo como eu estava me tratando. Afinal, eu estava literalmente comendo meu corpo com um crescimento canceroso porque não havia perdoado. Chegara a hora de eu ir além dos incidentes em si e começar a compreender que tipo de experiências poderiam ter criado pessoas capazes de tratar uma criança daquela maneira. Com a ajuda de um bom terapeuta, expressei toda a velha e represada raiva socando almofadas e gritando de ódio, o que me fez sentir muito mais limpa. Em seguida, comecei a juntar os pedacinhos de histórias que meus pais haviam me contado sobre suas infâncias e consegui ver um
quadro maior de suas vidas. Com minha compreensão cada vez mais crescente e analisando-os de um ponto de vista adulto, comecei a sentir compaixão pelo sofrimento dos dois e a culpa que eu atirava neles foi se dissolvendo vagarosamente. Junto com tudo isso, procurei um bom nutricionista para me auxiliar na limpeza e desintoxicação de meu corpo, prejudicado por todas as comidas inadequadas que eu ingerira ao longo dos anos. Aprendi que elas se acumulam e criam um corpo cheio de toxinas, tal como os pensamentos inadequados se acumulam e criam uma mente intoxicada. Foi-me recomendada uma dieta muito rígida, constituída quase que só de hortaliças. No primeiro mês, fiz lavagens intestinais três vezes por semana. Não fui operada. Como resultado dessa completa limpeza física e mental, seis meses depois de ter ouvido o diagnóstico consegui que os médicos concordassem com o que eu já sabia – eu não tinha mais nem sinal de câncer! A essa altura, eu sabia por experiência própria que a doença pode ser curada se estamos dispostos a mudar o modo como pensamos, acreditamos e agimos!
Às vezes o que parece ser uma grande tragédia se transforma no melhor de nossas vidas. Aprendi isso por experiência própria e passei a valorizar a vida de uma nova maneira. Comecei a procurar o que era realmente importante para mim e acabei tomando a decisão de deixar a cidade sem árvores de Nova York e seu clima marcado pelos extremos. Alguns de meus clientes afirmaram que "morreriam" se eu os abandonasse, mas garanti-lhes que voltaria duas vezes por ano para me certificar do seu progresso e lembrei-lhes que o telefone encurta distancias. Assim, fechei meu consultório e fiz uma longa e tranqüila viagem de trem até a Califórnia, pois decidira recomeçar tudo de novo em Los Angeles.
Embora eu tivesse nascido em Los Angeles muitos anos antes, não conhecia quase ninguém na cidade exceto minha mãe e minha irmã, que agora moravam na periferia da cidade, a cerca de uma hora do centro. Nunca havíamos sido uma família unida, mas mesmo assim tive uma surpresa muito desagradável ao saber que minha mãe estava cega havia alguns anos e ninguém se dera ao trabalho de me avisar. Minha irmã estava "ocupada demais" para me receber, de modo que não me preocupei em vê-la e comecei a cuidar de minha própria vida.
Meu livro Cure o Seu Corpo me abriu muitas portas. Passei a freqüentar todo tipo de reunião New Age que podia encontrar. Eu me apresentava e, quando sentia que era adequado, dava uma cópia do meu livro. Nos primeiros meses fui bastante à praia, sabendo que quando ficasse mais ocupada haveria pouco tempo para lazer. Pouco a pouco os clientes foram aparecendo. Recebi convites para falar aqui e ali, e tudo foi se ajeitando enquanto Los Angeles me dava boas-vindas. Cerca de dois anos depois, pude me mudar para uma linda casa.
Meu novo estilo de vida em Los Angeles não tinha nada de parecido com o que eu levara na minha infância. De fato, tudo corria perfeitamente. Como nossas vidas podem mudar por completo em relativamente pouco tempo!
Uma noite recebi um telefonema de minha irmã, o primeiro em dois anos. Ela me contou que nossa mãe, agora com 90 anos, cega e quase surda, caíra e fraturara a coluna. Num instante, minha mãe, que era uma mulher forte e independente apesar da idade, transformara-se numa criança indefesa, passando por grande sofrimento.
O acidente, como tudo na vida, teve seu lado bom, pois serviu para romper a parede de segredos que havia em torno de minha irmã. Finalmente estávamos todas começando a nos comunicar. Descobri que minha irmã também sofria de um grave problema de coluna que a impedia de sentar e andar direito e lhe causava muitas dores. Ela sofria em silêncio e, apesar de estar abatidíssima, seu marido não tinha conhecimento de sua doença.
Depois de passar um mês internada num hospital, minha mãe recebeu alta. Como de maneira alguma poderia mais cuidar de si mesma, veio morar comigo.
Apesar de confiar no processo da vida, eu não sabia como iria lidar com a situação, de modo que me liguei com Deus e disse: "Certo, vou cuidar dela, mas você tem de me ajudar e precisa me arrumar o dinheiro necessário!"
O período de ajustamento foi difícil para nós duas. Minha mãe chegou num sábado. Na sexta-feira seguinte eu teria de ir a San Francisco, onde ficaria quatro dias. Eu não podia deixá-la sozinha, nem desistir do compromisso. Mais uma vez me voltei para Deus e falei: "Deus, você vai ter de cuidar disto. Preciso encontrar a pessoa certa para nos ajudar antes de viajar". Na quinta-feira seguinte, a pessoa perfeita havia "aparecido" e já estava instalada, com a incumbência de organizar a casa para mim e minha mãe. Foi outra confirmação de uma de minhas crenças básicas: "O que preciso saber me é revelado e tudo o que necessito vem a mim na divina ordem correta". Percebi que era hora de aula para mim de novo. Surgira a oportunidade de limpar muito daquele lixo de minha infância.
Minha mãe não fora capaz de me proteger quando eu era criança, mas agora eu podia e ia cuidar dela. Começou toda uma nova aventura para mim, envolvendo minha mãe e minha irmã. Dar à minha irmã o auxílio que ela pedia era um outro desafio. Fiquei sabendo que quando eu salvara minha mãe, tantos anos atrás, meu padrasto descontara toda a sua fúria e sofrimento em minha irmã, e chegara a vez dela de ser brutalizada. Percebi que o que começara nela como um problema físico fora enormemente exagerado pelo medo e tensão, junto com a crença de que não havia ninguém para ajudá-la. E então Louise entrou em cena, não querendo ser uma salvadora, mas mesmo assim desejando dar à irmã a oportunidade de escolher o bem-estar a essa altura de sua vida. Pouco a pouco todos os acontecimentos do passado foram se deslindando e o progresso ainda continua. Vamos progredindo passo a passo e me esforço para proporcionar uma atmosfera de segurança enquanto exploramos as várias vias alternativas de cura. Minha mãe, por sua vez, reage muito bem. Ela se exercita o melhor possível quatro vezes ao dia e seu corpo está ficando mais forte e flexível. Comprei-lhe um aparelho auditivo e ela tornou-se mais interessada na vida. Apesar de sua crença nos princípios da Ciência Cristã, persuadi-a a submeter-se a uma operação para a retirada da catarata de um olho. Foi uma enorme alegria para ela poder ver de novo e nós também ficamos alegres por poder ver o mundo através dos olhos dela. Sua grande satisfação foi conseguir ler de novo. Minha mãe e eu começamos a encontrar tempo para conversarmos como nunca antes e uma nova compreensão surgiu entre nós. Atualmente, estamos ambas mais livres porque choramos e rimos juntas. Devo dizer que às vezes ela me irrita, o que serve para me dizer que tenho outras coisas para libertar do meu interior.
Meu trabalho continua num ritmo sempre crescente. O número de funcionários que trabalham comigo aumentou sob a direção do meu gerente de pessoal, Charlie Gehrke. Agora temos um Centro com cursos e um programa para internos.
É assim que está minha vida atualmente, no outono de 1984.
Na infinidade da vida onde estou, tudo é Perfeito, pleno e completo.
Cada um de nós, eu inclusive, experimenta a riqueza e plenitude da vida de maneiras para nós significativas.
Agora olho para o passado com amor e escolho aprender com as velhas experiências.
Não existe nem o certo nem o errado, nem o bem nem o mal.
O passado está terminado.
Existe apenas a experiência do momento.
Eu me amo por ter me trazido por entre esse passado até o presente.
Compartilho o que e quem sou, pois sei que somos um só em espírito.
Tudo está bem em meu mundo.

Cura Holística
Recomendações
Nutrição
Dietas, combinação de alimentos, macrobiótica, ervas naturais, vitaminas, Florais de Bach,
Homeopatia.
Exercícios
Ioga, trampolim, andar, dançar, andar de bicicleta, Tai-Chi, artes marciais, natação, outros esportes etc.
Terapias alternativas
Acupuntura, acupressura, terapia do cólon, reflexologia, radiônica, cromoterapia, massagens e terapias corporais Alexander, bioenergética, Toque de Saúde, Feldenkrais, terapia de tecidos profundos, Rolfing, polaridade, Trager, Reiki.
Técnicas de relaxamento
Dessensibilização orgânica, respiração profunda, biofeedback, sauna, banhos (imersão), prancha inclinada, música.
MENTE
Afirmações, imagens mentais, visualização orientada, meditação, amar a si próprio.
Técnicas psicológicas
Gestalt, hipnose, focalização, Análise Transacional, renascimento, trabalho com sonhos, psicodrama, terapia de vidas passadas, jung, psicoterapias humanísticas, astrologia, terapia da arte, Programação Neuro-Linguística (NLP)
ESPIRITO
Orações
Pedir o que deseja, perdão, receber (permitir que a presença de Deus entre), aceitar, se entregar.
Livros
Qualquer obra de Emmett Fox ****************************************************************************** Inscreva-se em nossa NewsLetter e receba semanalmente a postagem de destaque de cada semana do nosso blog MAIS DE MIL FRASES DE EFEITO. Vídeos motivacionais, Sugestão de Filmes de Efeito, Sons de Efeito, Vídeos de Efeito, Frases de Efeito, Matérias de Efeito, resumos de livros de Auto-Ajuda e muito, muito mais.
Preencha a linha abaixo com seu e-mail e usufrua Já desta vantagem:
Coloque aqui seu e-mail:



My Great Web page

13 comentários:

Gisele disse...

que benção, Tom,
muito obrigada!!!!
Gisele

Cynfer disse...

Tom, eu só tenho à agradecer a você, simplesmente maravilhoso tudo que compartilha com a gente.
Muitíssimo obrigada, Deus te abençõe, muita Luz, Paz e Amor em sua jornada.

Cinthya.

VERANIA disse...

OI TOM, TENHO ESSE LIVRO A 10 ANOS, FUI CURADA DE UMA RINITE, E UMA SINUSITE CRONICA, SÓ DEUS SABE O QUE EU SOFRI, MAS ESSE LIVRO ME ENSINOU A OLHAR PRA MIM MESMO, MUDAR O QUE PODIA ASSEITAR O QUE NAO PODIA MUDAR, E PRINCIPALMENTE PARAR DE CULPAR AS PESSOAS PELOS MEUS PROBLEMAS, RESULTADO, SAÚDE PERFEITA, EXELENTE TRABALHO, RELAÇÃO AMOROSA ESTÁVEL A 24 ANOS, FILHOS PERFEITOS ABENÇOADOS, FORTES E INTELIGENTE, BONITOS, TUDO DE BOM APARTIR DESSE LIVRO QUE LI A 15 ANOS ATRAZ PELA PRIMEIRA VEZ, E LEIO ATÉ HOJE!

Anônimo disse...

EU ME AMO E ME ACEITO, NÃO IMPORTANDO A OPNIÃO ALHEIA OU A FORÇA DOS PENSAMENTOS NEGATIVOS QUE TENTAM DOMINAR MINHA MENTE. sOU MAIOR DO QUE ISSO, EU SOU MAIS FORTE, SOU PERFEITA E AUTO-CONFIANTE!

Silvia disse...

Nossa, fiquei emocionada!! Tb tenho esse livro há + de 13 anos e graças a ele fiz mudanças muito positivas em minha vida. Foi muito bom reler trechos dele!!
Muito Obrigada por essa oportunidade!!

menina disse...

muito produtivo. Um texto q c ctz pode ajudar a muitas pessoas. Sou grata por ele

Bela disse...

Fico sem palavras, só tenho que agradecer por compartilhar com a gente, muito tem me ajudado.

Estudante online disse...

Nunca encontrei nada tão rico em coisas positivas. Você me mostrou um novo caminho. Obrigada!

Gil disse...

Bom dia Tom,vou deixar meu agradecimento nessa postagem pois esse livro me ajudou muito, e foi uma alegria saber que parte dele está aqui. Quero dizer que me servi a vontade de seu cardápio, depois de duas semanas hoje terminei de ler todas as postagem, amei cada uma e já obtive resultados imediatos na minha vida, muito obrigado, grande bj com mto carinho e gratidão!!!

pipoka disse...

OBRIGADO AMADO , MT BOM ESSE SEU BLOG , CADA DIA QUE LEIO ELE FICO MAIS FORTE EM TODOS OS SENTIDOS VALEO DEUS TE ABENÇOE MANAUS AM TE AGRADECE!

veronica disse...

EU ME AMO E ME ACEITO!SOU UMA NEGRA LINDA E PERFEITA COMO DEUS ME FEZ.OPINIÕES NEGATIVAS DOS OUTROS NAO ME ATINGEM POÍS SOU FELIZ EM TUDO O QUE FAÇO.TENHO A CASA DOS MEUS SONHOS,O NAMORADO DOS MEUS SONHOS,DINHEIRO,UM ROSTO,CORPO E CABELO PERFEITO.EMPREGO MARAVILHOSO,MUITOS AMIGOS,DIVERSÃO,TRANQUILIDADE,TEMPO SUFICIENTE.AS PESSOAS GOSTAM MUITO DE MIM

Escola disse...

Parabéns!!! Seu Blogger é realmente perfeito.

Eliene disse...

Amei, tudo lindo, tudo maravilhoso.
Perfeito...