terça-feira

VOCÊ TEM O PODER DA ALCANÇAR RIQUEZAS (LAURO TREVISAN)

VOCÊ TEM O PODER DE ALCANÇAR RIQUEZAS
* UMA SELEÇÃO DAS MELHORES FRASES DESTE LIVRO DO EXCELENTE ESCRITOR
LAURO TREVISAN especialmente selecionadas por Tom R. para o blog MAIS DE MIL FRASES DE EFEITO.
Se reproduzir este texto em algum outro veículo de comunicação, preserve os créditos acima.

O caminho da riqueza é a mente ligada na riqueza

As suas riquezas serão criadas pela sua mente. Por isso, se diz,com toda razão, que riqueza é estado de espírito.

Pensamentos de riqueza atraem a riqueza.

Toda riqueza material é resultado de riqueza mental. A riqueza, pois, começa primeiro mentalmente.

Primeiro o pensamento, depois objeto; assim é a Lei. (Andersen em “O Poder da Energia Mental”)

Porque é dando que se recebe. (São Francisco)

“Não vou deixar que aprenda sobre o meu negócio senão ele vai fazer concorrência e vai me prejudicar”. Quem pensa dessa maneira revela pensar negativo. Só você pode prejudicar você, criando pensamentos negativos, que vão lhe produzir resultados negativos.
Você progredirá cada vez mais, não enquanto não existirem outras pessoas com o mesmo negócio, mas enquanto sua mente estiver positiva e você visualizar o seu sucesso.

Tenha a convicção absoluta de que tudo o que você deseja ou precisa existe e já é seu. Está, por assim dizer, no depósito universal à sua espera.

Todas as coisas lhe são dadas de acordo com o seu pensamento.

O que somos hoje e o que seremos amanhã depende de nossos pensamentos. (Buda em “O pensamento vivo de Buda”)

Se você mentaliza uma casa, atrai uma casa.

Para quem tem a mente voltada irresistivelmente para o sucesso, todos os acontecimentos o conduzirão ao sucesso.

Você recebe sempre o que tem certeza que vai receber. Portanto, você é o seu próprio limite.

As pessoas são o que é a sua mente em relação às pessoas. O mundo é o que é a sua mente em relação ao mundo.

A matéria nasce da energia mental.

Deus dá a linha a quem tece. (ditado popular)

Uns repartem o que é seu e ficam mais ricos; outros arrebatam o que não é seu, e sempre estão em pobreza. (Prov. 11,24)

O mapa da mina está em usar as horas que o presidiário passa na cadeia, ao léu, para incutir na sua cabeça os princípios universais da humanidade, de amor, de honestidade, de força interior, de equilíbrio metal e emocional.
(...) Ele ouvirá durante oito ou dez horas por dia, num nível metal poderoso, mensagens como estas (...) “Eu gosto de trabalhar”, “Só existe paz e amor dentro de mim”, “Só eu posso fazer minha felicidade”, “Só o Bem é que me traz recompensa”, “Eu amo a minha vida e respeito a vida dos outros”, “Sou uma pessoa calma” (...) “Sei que tenho capacidade e inteligência para trabalhar e enriquecer honestamente”.
(...) Imagine que uma pessoa, ouvindo durante três meses estas afirmações, estará gravando na sua mente subconsciente uma nova programação mental durante setecentas e vinte horas. Não há quem resista.
(...) Aí está a redenção dos marginais e delinqüentes.
Não se trata de dopar mentalmente, nem de hipnotizar. Trata-se de plantar uma nova semente – positiva e saudável – na mente subconsciente do indivíduo. Dá certo.

O mal é feito unicamente pelo eu, nasce do eu, é trazido à existência pelo eu. (Buda em “O pensamento Vivo de Buda”)

O nome de Deus e a Presença Divina sempre estão envolvidos em abundância e prosperidade. O livro do Eclesiástico, que faz parte da Bíblia, fala assim de Deus: “Ele aumentou a glória de Aarão, deu-lhe patrimônio, destinou-lhe as oferendas das primícias, em primeiro lugar pão em abundância”. (Ec 45, 20-21)
Já o apóstolo Paulo, na sua carta a Timóteo, assim escreveu: “Deus, o qual nos dá abundantemente todas as coisas para nosso uso”. (Tim, 17)

Que estais a inquietar-vos de não terdes pão? Ainda está tão cego o vosso coração? Tendes olhos e não vedes? Tendes ouvidos e não ouvis? Já não vos lembrais quando parti os cinco pães para os cinco mil? (Mc 8, 14)
(...) os discípulos estavam pensando em pão. Jesus os repreendeu por se preocuparem com o pão, porque este nunca faltaria. O Pai Celestial sempre daria o pão de cada dia.

Quando as multidões, que acompanhavam o Mestre, estavam famintas, ele não pediu que sofressem por amor ao Pai, mas realizou o milagre da multiplicação dos pães. E a comida foi distribuída em larga abundância, de tal forma que todos comeram, ficaram fartos, e ainda sobraram muitos cestos cheios de restos.
Por ocasião da festa de casamento, em Cana, ao faltar vinho, Jesus transformou a água em vinho de primeira qualidade e todos comeram e beberam à vontade.
Seria ridículo pensar que Jesus tenha passado fome e privações, quando ele sabia que a fonte de tudo estava no seu interior.

Nota do editor TOM R.: Multiplicar os pães pode ser uma metáfora usada para substituir a persuasão de Jesus em convencer as pessoas ricas a partilharem suas sobras com quem não tinha nada. Vinho é símbolo de confraternização. Quando Jesus transformou água em vinho, talvez essa parábola queira significar a habilidade que Jesus tinha em transformar ambientes hostis em ambientes harmoniosos. Independente de suas reais significações, essas passagens deixam claro que Jesus não pregava o sofrimento nem a pobreza. Suas ações sempre estavam voltadas para a prosperidade, para a abundância, e para o bom entendimento de todos.

VOLTANDO A LIVRO...

Um dos motivos que leva muita gente a ter medo da riqueza material é porque pensam que Jesus era pobre, sofredor de privações, e ensinou que seus seguidores deveriam ser assim também.
Jesus não era pobre, porque sabia que no seu interior habitava o Pai, que tudo lhe dava.

Os favelados vivem sem riqueza e nem por isso são obrigatoriamente santos ou virtuosos. A virtude é resultado da ação mental e não da carência de bens materiais.

Quem diz que Jesus nasceu numa gruta foi apenas o evangelista Lucas. Já o evangelista Mateus fala em casa.
(...) Entraram na casa e viram o menino com Maria, sua mãe, prostraram-se em terra e o adoraram. (Mt 2, 1-12)

Há uma passagem no evangelho que os defensores da pobreza como modo cristão de vida citam em primeiro lugar. A história de que é mais um camelo passar pelo fundo de uma agulha do que m rico entrar no reino dos céus. (...) disse Jesus: “Como é difícil entrarem no reino de Deus os que põem sua confiança nas riquezas. Mais fácil é passar um camelo pelo fundo de uma agulha do que entrar um rico no reino de Deus”. (...) O jovem queria segui-lo.Estava portanto, a fim de ser discípulo de Jesus. Como a missão de Jesus era percorrer os caminhos do mundo e levar a sua mensagem às cidades,às vilas, aos povoados, a todas as regiões, é mais do que lógico que o seguidor do Mestre não poderia estar ligado a outros compromissos que o impedissem de acompanhar as jornadas de Jesus. Naquele momento da opção, o moço devia decidir: Ou deixar tudo e seguir Jesus por toda parte, ou voltar para os seus negócios; porque as duas coisas ele não conseguiria fazer ao mesmo tempo.
Estava sendo testada a verdadeira vocação do rapaz. O que ele gostava mesmo de fazer era dedicar-se aos seus negócios, às suas atividades, que, sem dúvida nenhuma, também eram necessárias para a comunidade. Ao perceber que era, de fato, isso que mais queria entre as duas possibilidades de escolha, ficou triste porque não poderia seguir o Mestre, que ele tanto amava e cuja pregação o fascinava e atraía.
(...) Desfazer-se dos empreendimentos não era uma determinação dada a todo ser humano, mas, sim, àqueles que quisessem ser discípulos de Jesus, pelo simples fato de que não teriam condições de atender às duas coisas ao mesmo tempo.
(...) Reino dos céus – a que se referia Jesus aqui – não é o reino da outra vida, como muitos podem supor, mas um estado interior de felicidade.

Se alguém põe sua confiança unicamente nas riquezas, estará sempre preocupado, angustiado, com medo, tenso, porque pode, de um dia para o outro, perder tudo o que tinha. E, se uma pessoa vive tensa, nervosa, preocupada, angustiada, não está vivendo no reio dos céus, mas num reino de preocupações e doenças.

Disse Jesus: “O dia de amanhã cuidará de si mesmo. Basta a cada dia a sua lida”.
Jesus não está pregando a imprevidência ou a irresponsabilidade. Nem está dizendo que você não deve ter planos, programas; muito menos que não deve estabelecer uma visão definida e firme de seus ideais futuros. Está simplesmente ensinando que você não deve criar pensamentos negativos de medo, de aflição, de apreensão, de angústia, de nervosismo, de depressão, de impaciência, porque estas projeções mentais criam seu inferno interior, ao invés de criar o estado interior de reino dos céus. ****************************************************************************** Inscreva-se em nossa NewsLetter e receba semanalmente a postagem de destaque de cada semana do nosso blog MAIS DE MIL FRASES DE EFEITO. Vídeos motivacionais, Sugestão de Filmes de Efeito, Sons de Efeito, Vídeos de Efeito, Frases de Efeito, Matérias de Efeito, resumos de livros de Auto-Ajuda e muito, muito mais.
Preencha a linha abaixo com seu e-mail e usufrua Já desta vantagem:
Coloque aqui seu e-mail:



My Great Web page

10 comentários:

Anônimo disse...

Essa passagem da Bíblia;"mais fácil camelo passar... "acredito que por causa disso,muitos entenderam que para entrar no Reino de Deus é preciso se manter humilde de bolso(pobre)... Agora ficou mais claro para mim.

NORMA disse...

Agradeço a Deus por encontrar seu blog na net. Por favor, não pare. Precisamos mais das suas mensagens.
Um grande abraço

Taillard disse...

O Seu blog em breve estara linkado ao meu blog!
Aqui nessa postagem você foi especifico,claro e sua colocação quanto aos reinos do ceu,foram perfeitas.
Vou colar essa postagem em Textos Fantasticos do meu blog.
Aqui você foi formidavel!!!
Taillard Silvana
www.opoderdamente.com
A realidade é para quem desconhece a força da imaginação!!!

Flávio disse...

parabéns Tom por nos esclarecer sobre a verdadeira riqueza, obrigado!

Vamos tecer disse...

Que bom ler uma explicaçao de um tema tao mal interpretado,durante anos.Obrigado.Cleide

Lidio Elsique da Silva disse...

A virtude é resultado da ação mental e não da carência de bens materiais.Parabens Tom pelo seu blog existir.

Vilma Coelho disse...

Muito bom Tom.Jesus, realmente nunca pregou a pobreza´, mesmo porque a pobreza nega a expressão do amor, ou seja, nega o próprio Criador, já que Deus é amor. Parabéns!

Vilma Coelho

Amarilis Ratton disse...

Tom muito bom! Obrigada por suas postagens sempre tão esclarecedoras. Um abraço.

Livia Yokota Moraes disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Anônimo disse...

Já ouvi em um texto certa vez, que se trata de uma tradução errada, "camelo", na verdade seria "cabelo". Bom, um cabelo não é tão dificil de passar por um buraco de uma agulha, um rico também não é dificil se salvar... Parabéns a todos. Obrigada. Beijos. Iamar Rachel, é muito bom ser rica
.